A Inteligência Artificial tem como objetivo capacitar as máquinas a pensarem como os seres humanos, ou seja, terem poder de aprender, raciocinar, perceber, deliberar e decidir de forma racional e inteligente. O termo foi criado por John MacCarthy (professor universitário), em 1965, para descrever uma realidade onde as máquinas poderiam “resolver os problemas que hoje são direcionados para humanos”.

 

Para que isso seja realidade os computadores precisam evoluir três aspectos:

 

– Modelos de dados bons para classificar, processar e analisar dados de forma inteligente.

Disponibilidade de uma quantidade ampla de dados não processados para alimentar os modelos, para que possam continuar se aprimorando.

Computação de grande potência e com custo acessível para um processamento rápido e eficiente.

 

A inteligência artificial é, finalmente, possível nos dias atuais com uma combinação de big data, computação em nuvem e bons modelos de dados que resulta com máquinas mais inteligentes.

 

De acordo com uma pesquisa realizada pelo MIT Technology Review, encomendada pela Pure Storage, diz que 80% dos líderes afirmam que os dados são a base para tomada de decisões de negócios e 87% diz que é fundamental na obtenção de resultados para os clientes.

 

Para oferecer melhores resultados para os clientes, melhorar operações e alavancar o desempenho dos negócios a Inteligência Artificial traduz uma oportunidade sem precedentes para as organizações, visto que é uma iniciativa voltada para dados.

Dentro da IA tem-se uma combinação de áreas da computação como Machine Learning, Deep Learning, Processamento de Linguagem Natural e assim por diante. A junção desses conceitos compõe a Inteligência Artificial e apontam para plataformas e sistemas inteligentes o suficiente para aprender com interação de dados.

 

Machine Learning: Máquinas com capacidade de aprenderem sozinhas a partir de grandes volumes de dados por meio de algoritmos e big data, reconhecendo padrões de dados e criando conexões entre eles. O Machine Learning executa tarefas sem ajuda humana e de forma inteligente.

Deep Learning: Tem por intuito computadores e dispositivos conectados desempenharem suas funções sem que pareçam de fato programados e que “aprendam” conforme são utilizados.

Processamento de Linguagem Natural: método de análise de textos feito por computadores que compõem um conjunto de teorias e tecnologias.

 

Ainda dentro da pesquisa realizada pelo MIT, 82% dos líderes de negócios e de TI acreditam que a IA terá impacto positivo e 83% acreditam que a mesma é importante para análises, maior eficiência e redução de erros humanos.

 

Na LogComex estamos evoluindo para cada vez mais dar vida e, principalmente, transparência aos dados de comércio exterior brasileiro. Com o objetivo de revolucionar o comex nós apresentamos tecnologia da informação para solucionar os problemas da sua empresa.

 

Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo a conquistar resultados mais relevantes: