Porta de entrada para o nordeste do Brasil, a APM Terminals Pecém reportou um novo recorde de volume com aumento anual de 19% em TEUs em 2017. Como operadora de contêineres do Porto de Pecém, que é gerido pela CIPP (ex Cearaportos), manipulou 130.008 movimentos, o equivalente a 213.951 TEUs.

Pecém é o porto brasileiro mais próximo dos USA e da Europa, dando-lhe uma grande vantagem competitiva, especialmente no hortifruti do Ceará e Rio Grande do Norte. Tal departamento é responsável por cerca de 20% das exportação de Pecém, pois sua localização diminui o desperdício desse tipo de mercadoria, garantindo menor tempo de trânsito. Como resultado, o terminal adicionou novas linhas da MSC e Maersk Line, focadas nas exportaçãos de hortifruti para a Europa, no segundo semestre de 2017.

Daniel Rose, diretor geral da APM Terminals de Pecém disse: “Trabalhamos de perto com nossos clientes de transporte marítimo e terrestre para garantir que tenham o nível de serviço portuário necessário para expandir seus negócios. A Pecém tem a melhor conectividade de infraestrutura portuária da região. Oferecemos os maiores índices de desempenho operacional no mercado com 70 BMPH (movimentos por hora), usando nossos dois novos guindastes Ship To Shore (STS). De fato nossa produtividade dobrou desde a chegada dos guindastes STS em 2016, com uma média de 33.6 movimentos por hora, por guindaste.”

Tais números, atrairam volumes de transbordo – o que triplicou em 2017, comparado a 2016.

Fonte: Port Technology