Inteligência de mercado para evitar a lavagem de dinheiro

Inteligência de mercado para evitar a lavagem de dinheiro

Práticas ilícitas no mundo digital evoluem na mesma velocidade que o desenvolvimento de tecnologias. Muitas vezes, é necessário a associação de expertises de empresas que trabalham no combate a fraudes e lavagem de dinheiro, como a parceria firmada entre a Neoway e a LogComex.  E para este  post especificamente,  utilizamos como base as informações do podcast da Neoway, que foi ao ar nas últimas semanas.

Ouça o podcast: Como o Big Data Analytics ajuda no combate à lavagem de dinheiro (Bytes & Business)

A Neoway é uma empresa especializada no desenvolvimento de soluções de Big Data Analytics e Inteligência Artificial especialmente para o mercado financeiro. Já a expertise da LogComex é voltada para o setor de comércio exterior com a oferta de aplicações para toda a cadeia do segmento.

Carlos Souza, cofundador e COO da LogComex, aponta que a análise de riscos e prevenção de fraudes são essenciais para qualquer instituição financeira.  “Os órgãos reguladores passaram a ser bem mais exigentes principalmente com operações internacionais, e as soluções tecnológicas vieram para facilitar a  prevenção de fraudes em operações de câmbio de comércio exterior”, assegura.

Ele explica que os players da área de comércio exterior usam a plataforma de inteligência da LogComex para prospecção comercial e acompanhamento do mercado. 

No início de 2020, a empresa incrementou soluções para agregar informações de produtos importados, empresas envolvidas e preços. E no segundo semestre, a parceria com a Neoway visou adaptar essas informações da plataforma para ajudar também instituições financeiras na gestão de risco e compliance.

Segundo Souza, todas as operações de comércio exterior geram um ou mais operações de câmbios, tanto para a importação quanto para exportação.  Para evitar o risco de fraude e lavagem de dinheiro, as instituições financeiras confrontam a validade dos documentos apresentados com algumas regras de risco.

Para a maior parte das instituições, ainda é um processo bem difícil de cobrir 100% das operações. “Com a base histórica de importações e exportações disponível na plataforma LogComex, podemos criar novas regras de risco automatizadas para apoiar as áreas dessas instituições a identificar os embarques mais suspeitos. Assim, esses times podem trabalhar de forma mais eficiente e eficaz”, pontua Carlos Souza.

Por exemplo, uma empresa pode apresentar documentos falsos para embasar uma remessa de câmbio para uma empresa não relacionada. Com a plataforma, é possível confrontar as informações apresentadas para identificar se existe histórico de relacionamento entre essas empresas, e se esses valores estão dentro de uma normalidade. Com isso, a instituição financeira consegue evitar de fazer uma remessa internacional com base em uma documentação falsa.

Para André Ballistrieri, head de pré-vendas da Neoway, a inteligência de mercado se tornou um diferencial competitivo e a empresa que faz um bom uso de dados ganha previsibilidade e tem mais condições de tomar as melhores decisões. Quem não usa dados perde eficiência e está mais vulnerável às fraudes. “Entre as ameaças corporativas está o crime de lavagem de dinheiro que pode e deve ser combatido com uso de tecnologia”, destaca. 

Lavagem de dinheiro

A lavagem de dinheiro tem se tornado cada vez mais sofisticada, especialmente nas operações de comércio exterior. Carlos explica que os documentos de transporte internacional seguem alguns padrões e para rastrear operações suspeitas. Também conta que o time de desenvolvimento da LogComex criou algoritmos para reconhecer esses padrões, e processar informações que estão fragmentadas em várias fontes disponíveis publicamente.

Dessa forma, é processada uma grande quantidade de informações, garantindo que a base esteja sempre atualizada para analisar os padrões de documentação. Por ter um banco de dados extenso,  a plataforma pode definir taxas e valores referenciais numa série de parâmetros definidos para cada instituição. “Com isso fica muito mais fácil identificar operações que fogem dessa normalidade e separar para uma análise mais detalhada dos times de risco de cada instituição”, aponta Souza.

Outro aspecto lembrado por André Ballistrieri, head de pré-vendas da Neoway, é o acompanhamento cada vez mais próximo de órgãos reguladores como Banco Central, Susep e CVM.  “A análise de grandes volumes de dados permite criar um padrão ou comportamento esperado para identificar algumas operações que fujam um pouco do molde da maioria delas acontece. Isso sempre vai apontar uma operação indevida? Não, mas ajuda a apontar quais operações exigem um pouco mais de atenção e cuidado”, pondera.

O executivo comercial ainda aponta outro fator em que a tecnologia ajuda bastante: a capacidade analítica de grande quantidade de processos. Isso porque, além de eliminar qualquer tipo de erro operacional, também acaba trazendo escalabilidade para as áreas e permite um aumento da demanda sem comprometer a qualidade e a segurança dos processos. 

Por onde começar?

Para André, o Big Data e a tecnologia não vão resolver todos os problemas do gestor de risco, mas com certeza vai ajudar muito as empresas e os bancos a focarem exatamente nas operações que precisam de mais atenção. “Muitas vão ser aprovadas ou reprovadas automaticamente de acordo com regras que soluções como a oferecida pela Neoway e a LogComex vai poder ajudar a criar, apontar e destacar todas aquelas operações que os times devem mergulhar um pouco mais a fundo para conseguir entendê-las e analisá-las de uma forma um pouco mais crítica”, define.

Carlos Souza afirma que tem sido uma experiência bem interessante a discussão com algumas instituições financeiras. “Estamos aprendendo bastante com eles nesse processo, a entender que tipo de regra eles implementam nas análises da operação atual, especialmente com relação aos dados que estão disponíveis”, destaca.  

Há também informações históricas de importação e exportação, as empresas envolvidas, os valores praticados e isso ajuda muito a cada instituição definir as regras de acordo com a sua capacidade de risco. “ Dessa forma, podemos oferecer uma completa cobertura de todas as operações e selecionar apenas as que têm risco maior e encaminhar isso para o time de análise”, finaliza Souza.

Tenha acesso aos dados mensais do comércio exterior

A LogComex realiza estudos mensais com os dados disponíveis em sua plataforma de inteligência.

No material você pode encontrar:

  • Os valores totais de importação;
  • Valores totais de frete;
  • Informações sobre rotas e fretes na Importação marítima;
  • Dados sobre a Importação marítima e a Importação aérea;
  • Dados de importação dos principais setores para a economia global.

Faça agora o download gratuito do infográfico!