Quais produtos registraram queda na importação? E por quê?

queda na importação

Quais produtos registraram queda na importação? E por quê?

No artigo Produtos que Registraram Alta na Importação foi possível observar importações brasileiras que registraram crescimento na primeira metade do ano. Neste artigo, será abordado quais importações registraram queda durante esse mesmo período e porque isso ocorreu.

A Organização das Nações Unidas (ONU) em conferência constatou que haverá uma queda de 27% no comércio mundial, apenas no Brasil, os cinco primeiros meses do ano apresentaram uma queda de 2,5% nas importações comparado ao mesmo período de 2019.

Big Data - LogComex


Conforme indica o infográfico da Logcomex observamos a queda nas importações brasileiras com nossos principais parceiros.

Queda nas importações dos estados de janeiro a maio comparado ao mesmo período de 2019:

Óleo Diesel

Com a queda da demanda de óleo diesel provocada pela pausa na produção de diversas fábricas brasileiras, e consequentemente transporte, as importações desse bem foram reduzidas. Como percebemos abaixo, houve uma drástica queda de 37% nas importações dessa commodity.

O óleo Diesel importado pelo Brasil é proveniente dos Estados Unidos e as principais unidades federativas que adquirem são: São Paulo, Paraná, Maranhão, Bahia e Pernambuco.

Hulha Betuminosa

A Hulha, também chamada de carvão betuminoso é um composto muito utilizado pela indústria porque é o principal combustível onde é fundido o minério de ferro, para a produção do ferro metálico e aço.

No mês de maio, a plataforma LogComex registrou uma queda de 6% nas importações comparado ao mesmo período de 2019.

A Hulha Betuminosa tem como origem principal Estados Unidos, Arábia Saudita, Nigéria, Argélia, Líbia e Angola.

O Brasil também é um grande exportador dessa commodity e também registrou queda em valores em sua venda.

Auto peças

O setor mais prejudicado pela pandemia foi o automotivo. Como a demanda por automóveis foi reduzida, a produção também foi reduzida. A fabricação de veículos comerciais e de passeio caiu 74,7% em maio, segundo a ANFAVEA.

Como a queda na produção, a importação de autopeças foi suspensa ou reduzida por algumas montadoras, registrando uma queda de 35,9% comparado ao mesmo período de 2019 e apenas no mês de maio uma redução de 57,8%.

Leia: Setor automotivo no mundo

Nas importações de partes e acessórios de veículos automotivos foi registrado a queda de 33,9% no valor em toneladas importadas, comparado ao mesmo período de 2019 (janeiro a maio). Apenas no mês de maio a queda foi de 57,8%.

As peças e acessórios importadas pelo Brasil possuem diversas origens diferentes, entre elas: China, Japão, Coreia do Sul, Alemanha, México, Estados Unidos, Argentina, Tailândia e outros países como indicado no gráfico abaixo:

Os principais estados importadores são: São Paulo, Paraná, Goiás, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Dado o exposto, nota-se como o setor automotivo é dependente de fontes externas e que o mesmo foi muito prejudicado em 2020 graças a pandemia do COVID-19, gerando grande queda nas importações brasileiras e desequilíbrio econômico no mundo.

Escrito por: Kauana Pacheco