Saiba o que é, quando se classifica, conheça as vantagens e descubra como calcular o frete FOB

Frete FOB: Como calcular? Quais as vantagens?

Você que trabalha com comércio exterior com certeza ouve diariamente termos como frete FOB, CIF, CPT e por aí vai. Nesse sentido, é ainda mais provável que o FOB esteja mais frequente nos seus embarques, afinal ele é uma das condições de entrega mais utilizadas.

O Frete FOB, que significa Free On Board (ou em português, “livre a bordo”), é um dos termos utilizados no comércio exterior para definir quem deve pagar as despesas de envio geradas pelo embarque.

Ou seja, estamos falando de quem deve pagar o frete nacional e internacional, despesas de origem e de destino, seguro e demais valores que a mercadoria pode gerar durante o embarque.

Em se tratando do FOB, este torna o importador responsável por pagar o frete internacional, seguro e despesas de destino.

Mas quando o frete é FOB? Quais são as vantagens dessa condição de entrega? E como se calcula o valor FOB? Respondemos a essas e mais perguntas no texto abaixo.



Quando o frete é FOB?

Ao dar início a uma operação de compra ou venda internacional decide-se o termo sobre o qual a negociação será operacionalizada. A fim de facilitar o comércio internacional, são aplicados os INCOTERMS (International Commercial Terms ou Termos Internacionais de Comércio), que determinam os direitos e obrigações das partes envolvidas na negociação.

O FOB é um INCOTERM e este estabelece que o importador é responsável por contratar a transportadora que fará o translado. Bem como o comprador deverá arcar com os custos e riscos do transporte.

O Frete FOB é mais frequentemente usado em casos de operações B2B (Business to Business), visto que empresas que realizam importações com maior periodicidade costumam contar com agentes de confiança. 

Estes, que já realizam o transporte de cargas dessa empresa, acabam entregando opções de fretes com preços mais baixos.

Leia também: Incoterms 2022: o que são? Quais os principais tipos? Quais escolher?

Diferença entre Frete CIF e Frete FOB

Além do FOB há outros termos internacionais que podem ser utilizados na negociação. Um deles é o CIF, que indica que o exportador deve se responsabilizar pela contratação do transporte. 

Além disso, o vendedor é encarregado de pagar os custos de frete e seguro relacionados ao envio.

Sendo que CIF é a sigla para Cost, Insurance And Freight, que em português significa “Custo, Seguro e Frete”. 

Ou seja, no valor total da mercadoria, além do preço dos próprios produtos estão inclusas a quantia de frete e seguro.

Em resumo, a diferença do Frete CIF e do Frete FOB é quem será o responsável pela contratação e pagamento do transporte. 

Para exemplificar, quando a negociação é CIF os custos de transporte são pagos na origem, já em uma negociação FOB os custos são pagos no destino.

Diferentemente do FOB, o Frete CIF é mais utilizado em operações B2C (Business to Costumer), pois nesses casos não é do dia a dia do cliente realizar fechamentos de frete. 

Não apenas o CIF se torna uma opção melhor para o importador como também facilita para o exportador, que pode organizar os seus envios com a mesma transportadora, padronizando assim seu processo.

Apesar de o Frete FOB ser por conta do importador, é comum que os exportadores realizem cotações de envio internacional com seus próprios agentes.

Sem dúvida essa cotação auxilia o importador que, dessa forma, tem acesso a uma gama de opções bem diversificada para então tomar a decisão de qual frete irá contratar.

Leia também: Diferença entre Frete Cif e Frete Fob: entenda as características de cada um 

Quem paga a conta do Frete FOB?

No Frete FOB o compromisso do exportador abrange todo o processo até a disposição da carga na embarcação designada. 

Isto é, o vendedor é responsável pelo pagamento do envio rodoviário até o terminal de entrega – em outras palavras, o frete nacional.

Bem como pelos custos de origem (custos gerados pelo embarque da mercadoria na origem). Entre eles a emissão do Conhecimento de Embarque, handling e armazenagem.

No que diz respeito ao importador, no Frete FOB ele deverá pagar o frete internacional na modalidade escolhida (aérea, marítima ou rodoviária). 

Será responsável também pelo seguro internacional da carga e pelos custos e taxas que a mercadoria pode gerar no destino.

No Brasil, por exemplo, uma importação gera alguns tributos a serem recolhidos, como:

  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)
  • PIS (Programa de Integração Social)
  • IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados)
  • COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) e
  • II (Imposto de Importação).

Leia também: Por que o estudo de fretes é importante?

Quais são as vantagens do Frete FOB?

De fato, assumir a responsabilidade sobre o envio da mercadoria é um compromisso a mais que o importador assume quando escolhe o Frete FOB. 

Mas, em muitas ocasiões isso pode ser vantajoso para a empresa compradora.

Acima de tudo, antes de escolher com qual frete seguirá o embarque, você precisa analisar as possibilidades e os benefícios de cada uma. 

Para tanto, você pode realizar diversas cotações com agentes diferentes e em formas de envio variadas.

Como aqui estamos falando do Frete FOB, reunimos algumas das vantagens dessa modalidade para facilitar a sua escolha:

Autonomia para negociar as condições de transporte

Um dos pontos positivos que o Frete FOB traz é a autonomia do importador. Afinal, nessa condição é ele quem decide o modal de transporte e até pode controlar o tempo de entrega com o seu agente.

Já no Frete CIF o importador acaba por receber apenas duas ou três opções de frete ofertadas pelo seu exportador. 

E, nesse caso, o comprador não consegue controlar a data de embarque e de chegada.

Maiores possibilidades de encontrar preços mais interessantes

Pela facilidade em contatar empresas nacionais para realizar o seu transporte, acaba facilitando identificar uma maior variedade de opções para fechamento de frete. 

Com isso, é possível encontrar opções de fretes mais em conta ou mais rápidos, de acordo com a sua necessidade de envio e recebimento.

Controle maior em relação à entrega

Com certeza o Frete FOB pode proporcionar um controle maior de sua carga, principalmente no quesito tempo de entrega. 

Em contato com o seu agente é possível negociar prazos e até exigências de tratamento específico com a sua carga.

Além disso, pelo fato de o contato entre o importador e o agente de carga ser direto, em caso de eventuais problemas no transporte, estes são comunicados e resolvidos com maior facilidade e agilidade.

Como calcular o Frete FOB?

Em primeiro lugar, você precisa saber que calcular o Frete FOB na mão não é a melhor opção, já que são diversas as variáveis que podem afetar o resultado dos seus cálculos.

Apresentamos aqui os principais dados que influenciam o cálculo de um Frete FOB:

  • Peso bruto total das mercadorias
  • Cubagem da carga
  • Valor dos produtos
  • Destino do embarque
  • Modal de transporte escolhido
  • Pedágios e tributos.

É importante você ter conhecimento acerca dos dados que afetam esse cálculo, mas o valor do frete final, quem lhe informará será o agente de carga. 

Afinal, este conta com um software de logística capaz de analisar todas as informações relacionadas ao envio e calcular o frete devido.

Porém, você também pode analisar a média de valores de frete FOB pagos para suas mercadorias mais exportadas.

Assim, você pode ter uma ideia se o preço proposto a você é justo ou pelo menos está dentro da média de mercado — e negociar o valor com base em dados.

Para isso, basta contar com uma plataforma como o Logcomex Search, uma ferramenta que, além de trazer a média dos valores de frete, também permite uma análise da variação do valor, além das rotas mais usadas, aumentando seu poder de negociação.

Faça análises aprofundados do mercado de importação e exportação com a Logcomex 

Saiba como podemos ajudar a sua empresa!