China: economia e comércio internacional

China: economia e comércio internacional

No segundo texto sobre a China, você vai poder saber mais informações sobre seu comércio internacional. economia, importância no cenário global e sua presença nas exportações e importações.

Dados econômicos

A moeda oficial da China é o Renmimbi, mas o yuan é a unidade de conta. Assim como no Brasil, onde a moeda é real, mas nós contamos preços em reais. 

Em 2019, o PIB foi de U$ 14.140 bilhões (Statista), segundo do mundo e atrás somente dos EUA. 

A taxa de desemprego é baixa, com 3.8% da população sem trabalho formal em 2020 (Statista).

Muralha da China. Vincent Guth via Unsplash

Em janeiro de 2020, a inflação chinesa chegou a 5,42%, um número que não acontecia há mais de 8 anos. Posteriormente, ao longo do ano, o índice teve queda e chegou a 1,73% em setembro (Global rates). Em 2018, a dívida pública Chinesa era de 50,5% de seu PIB (Trading Economics).

A China no comércio internacional

No ranking de liberdade econômica, que analisa direitos de propriedade, gastos do governo, eficiência da regulamentação e mercado econômico, a China ocupa o 103º lugar em um total de 180 países analisados em 2020 (Heritage).

Por outro lado, no índice de competitividade global, ocupa o posto de 28º país no mundo entre 141 analisados (FMI). 

No levantamento, foram levados em conta fatores como instituições, infraestrutura, estabilidade macroeconômica, saúde, mercado e inovação.

Não é segredo, também, a importância da China no Comércio Internacional, visto que o país é o maior exportador do mundo, com um valor de U$ 2,5 trilhões em produtos no ano de 2018 (howmuch).

Maiores Exportadores do Mundo em 2018.

O que o país mais exportou foi: bens de capital (1,14 trilhão), eletrônicos e mecânicos (1,09 trilhão), bens de consumo (885 bilhões) e bens intermediários (416 bilhões), bem como produtos têxteis e roupas (266 bilhões) (WITS).

Além disso, o país também é um grande importador, com U$S2,1 trilhões em 2018 — o que apenas comprova a importância da China para a economia e o comércio internacional.

Similarmente aos produtos mais exportados, as principais compras são de bens de capital (856 bilhões), eletrônicos e mecânicos (712 bilhões), materiais brutos (533 bilhões), bens intermediários (433 bilhões) e combustíveis (347 bilhões).

Seus produtos têm como destinos principais os Estados Unidos, Hong Kong, Japão, Coreia e Vietnã. Os países que mais vendem para a China são Coreia, Japão, Estados Unidos, Alemanha e Austrália (WITS).

Sobre a participação da China em organizações internacionais e blocos econômicos, podemos destacar sua presença no Banco Asiático de Desenvolvimento (ADB), na Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (APEC) e no Banco de Pagamentos Internacionais (BIS).

Além disso, faz parte do BRICS junto com Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul e participa do G-20, do G-5, da Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA) e da Interpol.

Também é membro de Banco Africano de Desenvolvimento (AfDB), bem como atua como observador do Conselho do Ártico, da Aliança do Pacífico e do Sistema de Integração Centro-Americana (SICA).

Não obstante, é membro permanente do Conselho de Segurança da ONU e participa de alguns de seus órgãos, como a OMC, OMS, UNESCO, entre outros.

Hong Kong. Ka Hei Joshua Luk via Unsplash

Principais Portos e Aeroportos

Os portos e aeroportos são extremamente importantes para a economia e comércio internacional da China. Dos 10 portos mais movimentados do mundo, 6 estão no país, o que não é um espanto se levarmos em conta a capacidade de Exportação e Importação do país. Estes portos são:

  • Shangai;
  • Shenzhen;
  • Ningbo;
  • Hong Kong;
  • Guangzhou;
  • Tianjin.

Surpreendentemente, dos 10 aeroportos mais movimentados, 3 estão na China, localizados nas cidades de Beijing, Hong Kong e Shangai. 

Principais Portos

Desde 2010 o porto de Shangai é o mais movimentado do mundo, tendo alcançado um volume de 37,1 milhões de TEU em 2016 (AAPA). Está localizado nos arredores da cidade de Shangai e conta com um atracamento de mais de 20km de faixa litorânea

O porto é um importante ponto logístico desde o Século XII, quando a cidade se tornou um grande centro de algodão. 

A configuração como é conhecida hoje foi estabelecida em 1842, quando o Tratado de Nanquim deixou acordado que o governo chinês abriria 5 portos para o Comércio Internacional.

Em 1937, o Japão assumiu o controle da cidade e passou a dominar seu poder econômico e financeiro. Shangai permaneceu sob domínio japonês até o fim da Segunda Guerra Mundial e, em 1949, foi tomada pelo Partido Comunista Chinês.

Outro porto importante é o de Shenzhen, terceiro mais movimentado do mundo, com movimentação de 23,9 milhões de TEU em 2016 (AAPA). A cidade de Shenzhen também é o principal centro econômico e constitui um polo industrial e tecnológico, sede de grandes multinacionais.

Principais Aeroportos

O Aeroporto Internacional de Hong Kong foi inaugurado em 6 de julho de 1998 com um custo de US$ 20 bilhões e se tornou o aeroporto com a maior área coberta do mundo, com 570.000 m2

Está localizado na ilha Chek Lap Kok, o que faz com que ele também seja conhecido por esse nome. Foi inaugurado para substituir o Aeroporto Internacional Kai Tak, que foi fechado em 1998.

É um centro de movimentação de cargas, chegando, por ano, a 3 milhões de toneladas (o primeiro do mundo desde sua inauguração) e uma capacidade de 45 milhões de passageiros (PUC-RS).

Beijing Daxing International Airport – Chinatopix

Em setembro de 2019 foi inaugurado o novo aeroporto da capital Beijing, o Aeroporto Internacional de Pequim Daxing (PKX)

Ele foi construído para redistribuir o fluxo de pessoas na capital e aliviar a tensão sobre o aeroporto mais antigo, o Aeroporto Internacional de Pequim-Capital (PEK), segundo mais movimentado do mundo, atrás somente de Atlanta, nos Estados Unidos.

O terminal possui 700.000m2 e sua logística atual comporta até 45 milhões de passageiros por ano, com previsão para chegar a 72 milhões em 2025.

O aeroporto vem sendo considerado “o mais inovador do mundo”, com suas máquinas de reconhecimento facial e robôs disponíveis nos guichês de informação.

O Aeroporto Internacional de Pequim-Capital ainda está em funcionamento, com os voos sendo alocados nos dois lugares.

Gostou do conteúdo? Se inscreva na nossa newsletter!

Acompanhando a LogComex você fica por dentro dos números do comércio exterior e aprende mais sobre o mercado. Preencha seus dados no formulário da lateral da página e assine a LogNews!

Leia mais: