Entenda como o plano de expansão do Porto de Santos pode impactar a área de logística

porto de santos

Entenda como o plano de expansão do Porto de Santos pode impactar a área de logística

Assim como em qualquer outro país, o setor de logística no Brasil é extremamente importante. Quando se pensa no crescimento dessa área, é fundamental destacar como cada outro segmento é dependente de entrega de produtos ou matérias-primas para produção de algo. Por esse motivo, todo e qualquer investimento é muito bem-vindo, e o mais novo deles é o plano de expansão do Porto de Santos. 

Segundo um estudo realizado pela empresa que faz a gestão do local, a Santos Port Authority (SPA), o plano prevê um aumento de quase 10 bilhões de reais em investimentos nos próximos dez anos e tem todos os detalhes no Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do cais. O aumento da capacidade previsto é de pelo menos 49%, até que em 2014 chegue ao real potencial de 240,6 milhões de toneladas. 

Big Data - LogComex

Todo o projeto tem o intuito de gerar melhorias no ambiente, agregando valor e principalmente, melhorando os processos logísticos com mais organização. Para as empresas do setor, essa é uma ótima notícia, uma vez que traz benefícios quanto a importação e exportação. 

O documento criado pela SPA tem o objetivo de orientar as próximas etapas da expansão, como a reorganização interna do porto com a junção de terminais de carga, e aumento de outros setores dentro do limite do porto no cais de Santos. 

Além do terminal portuário, existe também a possibilidade da ampliação do terminal ferroviário, o que é muito importante para aumentar a flexibilidade da comercialização e transporte para os próximos anos, visto que há uma grande dependência dos meios rodoviários no Brasil – o que já gerou alguns transtornos nos últimos tempos. 

Os detalhes ainda não estão completamente fechados, mas isso deve ocorrer nos próximos meses, considerando que o plano de desenvolvimento é extenso e possui muitas frentes. Para o segmento logístico, pode levar algum tempo para que realmente ocorra alguma mudança, mas de qualquer maneira, é esperado que sejam melhorias que aumentem a eficiência das empresas.