Importação de aviões nos últimos 12 meses

Importação de aviões

Importação de aviões nos últimos 12 meses

As Importações de aviões passam por um processo complicado e bastante burocrático, que exige dedicação das partes envolvidas.

Os custos de Importação de uma aeronave também são altos e podem representar de 18% a 150% de seu preço, dependendo de variáveis como o modelo do equipamento, o transporte, a forma de pagamento e muitas outras.

Por essa razão, os níveis de exigência são altos e envolvem questões que dizem respeito ao contrato de compra e venda, desembaraço aduaneiro e a homologação da autoridade aeronáutica.

Contudo, mesmo tudo isso tornando o processo mais demorado, não chegam a causar um impedimento.

E como veremos mais adiante, o Brasil possui um grande fluxo de Importação de aeronaves, tendo os Estados Unidos e a França como principais países de origem da mercadoria.

Vamos entender melhor?

Qual a classificação fiscal para aviões?

As Nomenclaturas Comum do Mercosul (NCM) utilizadas foram:

  • 8802.20 – aviões de peso não superior a 2.000kg;
  • 8802.30 – aviões de peso entre 2.000 e 15.000kg; 
  • 8802.40 – aviões de peso superior a 15.000 kg

A Importação de aviões nos últimos 12 meses

É possível analisar o fluxo de Importação de aviões nos últimos 12 meses utilizando a plataforma de inteligência da Logcomex. Para essa pesquisa, foi utilizado o filtro de meses entre março de 2020 e fevereiro de 2021 e os resultados obtidos ao pesquisar as NCMs do tópico anterior podem ser conferidos abaixo.

Entretanto, para melhor acuracidade, o resultado foi filtrado removendo drones e aeronaves não tripuladas, como os aeromodelos, ou seja, a pesquisa diz respeito apenas a aeronaves tripuladas. Esse filtro é possível com a plataforma da Logcomex utilizando um filtro por descrição do produto.

Nos últimos 12 meses, o total de operações de Importação de aviões das NCMs analisadas representaram um valor de mais de USD 5.6 bilhões em um total de 223 registros.

O peso líquido desses registros foi mais de 9 mil toneladas e o valor pago em frete para o transporte dessas mercadorias foi de quase USD 1 milhão.

Outras informações, como o preço de seguro e a quantidade comercializada, podem ser vistas na imagem abaixo.

importação de aviões

Dados sobre a importação de aviões nos últimos 12 meses. Fonte: Search, Logcomex.

Entre as NCMs, a 8802.40.90 é responsável pela maior quantidade de Importações: mais de USD 5.3 bilhões. Logo em seguida está a 8802.30.29, responsável por USD 138.9 milhões.

importação de aviões principais NCMs

Importação de aviões: principais NCMs. Fonte: Search, Logcomex.

O modal mais utilizado para a Importação de aviões foi, de longe, o aéreo, responsável por 65,47%: um total de 146 registros. Depois, o segundo principal foi o rodoviário (14,80%), seguido pelo marítimo (6,28%).

Importação de aviões - principais modais

Principais modais utilizados para a importação de aviões nos últimos 12 meses. Fonte: Search, Logcomex.

O principal país de origem das aeronaves é os Estados Unidos, responsável por 41,70%, seguido da França. Entre os países de aquisição, os principais são os Estados Unidos, Chile e Portugal, com seus respectivos valores detalhados abaixo.

Países de origem na importação de aviões

Principais países de origem na importação de aviões. Fonte: Search, Logcomex.

Essas mercadorias, ao chegarem no Brasil, foram nacionalizadas principalmente na alfândega de Belo Horizonte, seguido pelo Aeroporto Internacional Galeão e pelo Aeroporto Internacional de São Paulo.

Outras unidades de desembaraço com grande participação nas Importações de avião são a de Ribeirão Preto, o Porto de Vitória, a alfândega de Foz do Iguaçu e o Aeroporto Internacional de Viracopos.

Entre os principais exportadores que fornecem as aeronaves estão grandes players, como a Latam Airlines Group. Também é possível observar os dados de prováveis importadores por meio da plataforma da Logcomex.

Indústria nacional de aviação

Mesmo participando com valores expressivos no comércio internacional através da Importação de aviões, o Brasil também é responsável por uma grande produção de aeronaves.

O principal nome na fabricação brasileira é a Embraer, um conglomerado que produz aviões comerciais, executivos, agrícolas e militares.

Além disso, a companhia fundada em 1969 também trabalha na produção de peças aeroespaciais e presta serviços e suporte na área.

Ela é a terceira maior produtora de jatos do mundo, atrás somente da Boeing e da Airbus. 

Ao longo de todos esses anos já foram mais de 8.000 aeronaves entregues e, em períodos normais de transporte aéreo, as naves da Embraer chegam a transportar cerca de 145 milhões de passageiros por ano.

A empresa está presente em países como Estados Unidos, China, Singapura, Holanda e França, além de Portugal, Reino Unido e Irlanda

Não à toa, a indústria aeronáutica nacional possui um papel importante na economia brasileira. 

No entanto, como para muitos outros setores, a crise causada pela pandemia do novo coronavírus provocou redução da produção e da venda de aeronaves ao longo de 2020.

No fim do ano, porém, a partir de novembro, o cenário demonstrou melhorar e voltar a ser novamente favorável para a companhia brasileira.

Inclusive, as ações listadas na bolsa de valores brasileira começaram a subir e dobraram de valor entre novembro de 2020 e março de 2021. 

Importação de aviões

O principal motivo dessa recuperação foram os resultados do quarto trimestre de 2020, que saíram melhor que o esperado. Além disso, a companhia alemã Lufthansa entrou em negociações com a Embraer para a compra de aeronaves menores que as utilizadas por ela.

Somado a isso, a Embraer também fechou a entrega de 71 jatos no quarto trimestre de 2021 e o início dos programas de vacinação no mundo está animando o mercado.

Se tratando de Comércio Exterior, quanto mais dados à disposição, melhores serão os resultados das decisões.

Para ajudar com a leitura de mercado e o planejamento, a Logcomex criou o módulo Search, uma plataforma onde é possível realizar pesquisas completas e fazer análises aprofundadas.

Com o módulo, é possível saber quais são os produtos importados e exportados, quais os principais clientes e fornecedores e qual o fluxo de mercadorias.

Clique aqui e saiba mais sobre como a Logcomex pode ajudar seu negócio de importação.

Nova call to action