Logística Internacional: o que é? Como funciona?

A logística é uma peça fundamental no nosso dia a dia, sendo um conjunto de métodos e meios necessários para que seja entregue o combinado no tempo e local corretos.

Já se perguntou como a falta de visibilidade dos processos na logística internacional pode causar impactos negativos a ponto de comprometer o sucesso de uma operação de comércio exterior?

Por sabermos a relevância do tema é que preparamos o artigo de hoje exatamente sobre isso. Por isso, não deixe de ler as próximas linhas!

Temos certeza de que ao final da leitura você terá uma porção de insights que certamente facilitarão a sua rotina de trabalho. Acompanhe!

O que é logística internacional?

Sabemos que a logística é um setor extremamente importante e necessário. Isso vale para a mercadoria que você compra em uma loja e pede para ser entregue na sua casa e também para um produto que você compra de outro país (importa) e espera que chegue até seu ponto de destino, seja o país que for.



Devido a isso, é possível dizer que a logística internacional se transforma nesse gerenciamento de toda cadeia do transporte, incluindo os processos burocráticos e legais que uma importação exige.

É importante ser esclarecido aqui que logística é diferente de transporte. A primeira representa um conjunto de atividades que permitem a oferta de produtos ao mercado. O transporte, por sua vez, é considerado parte da logística.

Sabendo disso, podemos entender que a logística internacional é uma ferramenta fundamental, que pode ser usada, inclusive, como um diferencial para negociações no comércio exterior.

Afinal de contas, com o avanço da tecnologia, as empresas mais preparadas, com melhores condições e mais aptas a oferecerem soluções com um melhor custo ou vantagens saem na frente.

Diferença da logística doméstica

E você sabia que há uma diferenciação entre ‘logística internacional’ e ‘logística doméstica’? Apesar de se referir ao mesmo conjunto de atividades e ações a fim do alcance otimizado a um produto, existe a separação dos setores.  

A logística internacional, por exemplo, está relacionada ao gerenciamento do processo de entregas que precisam ser feitas de um país para outro, fora do território nacional. Já a logística doméstica consiste na gestão envolvendo o comércio e itens dentro do próprio país. 

No comércio internacional, por exemplo, geralmente há uma centralização desse serviço no Agente de Carga. Ele é responsável por essa logística internacional otimizada e eficiente, assegurando que o produto chegará ao destino. Para isso, vai gerenciar ou fazer a ponte com armazéns, gestão aduaneira, transporte por modal até o trajeto final da entrega até o cliente, conhecido como ‘Last Mile Delivery’.

Leia mais: O que faz o agente de cargas?

Qual o objetivo principal da logística internacional?

O principal objetivo da logística internacional é integrar todas as atividades associadas ao intenso fluxo de mercadorias que as operações de comércio exterior demandam de um jeito colaborativo e ao mesmo tempo eficiente. 

Afinal, é preciso garantir que o produto negociado vá de uma ponta a outra do mundo.

De modo geral, é preciso gerenciar 100% dos esforços para integrar fornecedores, fabricantes, armazéns, pontos de distribuição e todos os demais atores envolvidos nesse ecossistema.

A seguir abordaremos esse assunto com mais detalhes, continue acompanhando.

Quais são as atividades da logística internacional?

A logística internacional conta com um amplo ecossistema, que inclui companhias de transporte internacional, despachantes aduaneiros, armazéns e autoridades alfandegárias.

Enfim, são muitos os atores que desempenham atividades importantíssimas para que a mercadoria cruze o oceano, seja a bordo de um navio ou de um avião.

Confira a seguir algumas dessas atividades que você, como analista de comércio exterior, precisa obrigatoriamente conhecer.

Agenciamento Internacional de Cargas

O agente de cargas é uma espécie de intermediador, que é usualmente contratado pelo dono da mercadoria.

A atuação do agente de cargas na logística internacional consiste em contratar o transporte e se certificar de que o produto seja entregue no local combinado e no prazo estipulado entre vendedor e comprador.

A expertise do agente de cargas está na organização dos processos logísticos para o sucesso da operação. Ou seja, executar um bom gerenciamento dos processos “door to door”, ou seja, basicamente de uma porta a outra.

Elaboração de documentos

Atividades como elaborar Fatura Comercial, Romaneio de Carga e certificados necessários, bem como conferir o Conhecimento de Embarque, são de responsabilidade do exportador.

Caso o exportador não tenha profissionais especializados para esse fim, deve contratar um despachante aduaneiro para tal. 

Terceirizar esse serviço com um parceiro de confiança é essencial, pois os documentos são oficiais e não podem apresentar nenhum tipo de inconsistência em relação à mercadoria comercializada.

Despacho aduaneiro

O termo despacho aduaneiro é utilizado somente no Brasil, mas em outros lugares do mundo ele também acontece, porém com o nome de “customs clearance”.

De modo geral, essa atividade é marcada pela liberação da mercadoria para seguir o seu curso e, por isso, acontece na exportação e na importação.

Usualmente o registro dessa fase acontece por meio de documentos, que contemplam todas as informações pertinentes à mercadoria em questão. 

Projetos Logísticos Especiais

Carga projeto, embarque de amostras, admissão e exportação temporária são atividades peculiares que exigem conhecimento profundo do meio de transporte a ser utilizado e da legislação para evitar multas e garantir a agilidade da operação.

Como funciona a logística internacional no Brasil?

O território brasileiro é conhecido por sua grande extensão e somente por esse fato nossa logística interna já se torna complexa.

Além da ampla área territorial, existem os processos burocráticos e a pesada carga tributária que tornam a logística internacional ainda mais desafiadora no nosso país.

Em geral, as atividades de comércio exterior devem seguir normas e regulamentos específicos que estão dispostos no Regulamento Aduaneiro (RA).

A Receita Federal do Brasil (RFB) é a autoridade máxima nesse contexto, mas existem outras autoridades aduaneiras que se envolvem no processo de acordo com a fase em que ele se encontra.

Um bom exemplo a ser citado é o tratamento administrativo, que acontece tanto na importação quanto na exportação. 

Ele é definido como a análise dos procedimentos que a mercadoria importada ou exportada deve cumprir conforme a sua classificação fiscal.

Em alguns casos, órgãos anuentes farão uma minuciosa análise da mercadoria em questão, podendo exigir documentos adicionais ou não. Os principais órgãos são:

  • ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)
  • MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento)
  • INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia).

É necessário atender a todas essas solicitações e dar andamento no processo com maestria e muita responsabilidade.

Nesse sentido, reforçamos que a logística internacional é repleta de detalhes e, por isso, deve ser gerida por profissionais especialistas para evitar multas e dores de cabeça desnecessárias.

Acrescentamos ainda que, por mais que existam muitas atividades operacionais a serem desempenhadas, essa é a parte estratégica dos bastidores de uma negociação internacional que, se não for bem gerenciada, poderá comprometer a prosperidade da operação prejudicando a sua margem de lucro.

Quais são os modais mais utilizados na logística internacional?

 Os modais de transporte são as formas conhecidas para o transporte de cargas. No caso, por onde e como os produtos importados vão chegar ao Brasil. Podemos destacar cinco modais mais utilizados na logística internacional. São eles:

  • Aeroviário – feito por aviões e mais utilizado quando há necessidade de mais agilidade e segurança no transporte da carga
  • Aquaviário ou hidroviário – conhecido como fluvial se feito por rios e marítimo se por mares. É quando o transporte é feito entre portos
  • Dutoviário – quando o transporte é feito por tubos e dutos, utilizado principalmente em cargas perigosas como petróleo e gás natural
  • Ferroviário – mais utilizado para transportar cargas volumosas a grandes distâncias utilizando estradas de ferro através de locomotivas e vagões 
  • Rodoviário – o mais utilizado no Brasil, onde caminhões e carretas levam os produtos pelas estradas do país.

Cada um dos modais acima possui características e aspectos importantes que vão influenciar dentro da logística, por isso é preciso entendê-los e levar em consideração os prós e contras. Por isso, separamos essas vantagens e desvantagens para cada um deles. Assim, é possível entender se determinado modal encaixa dentro do planejado. 

Vantagens

 Vamos começar listando as principais vantagens envolvendo cada um dos cinco modais de transporte. 

  •  Aeroviário – esse é o tipo de transporte mais rápido entre todos e não precisa de embalagens reforçadas;
  •  Aquaviário – é o menor custo de transporte, pode carregar qualquer tipo de carga e possui maior capacidade;
  • Dutoviário – é o modal menos poluente, funciona 24 horas por dia e não é alterado por fatores climáticos externos;
  • Ferroviário – possui menor custo de frete e mais segurança. Mais adequado para longas distâncias e grandes cargas;
  • Rodoviário – maior frequência e disponibilidade de vias de acesso, mais agilidade e flexibilidade de carga e apenas uma operação (embarque e desembarque do produto). 

Desvantagens 

 Precisamos ter os dois lados da moeda sempre. Então, na sequência estão as principais desvantagens envolvendo os modais. 

  • Aeroviário – valor mais caro em relação aos demais modais e menor capacidade de carga
  • Aquaviário – existe distância entre os centros de produção, requer mais atenção na embalagens dos produtos, menor flexibilidade no transporte e precisa de transbordo nos portos
  • Dutoviário – no Brasil, especificamente, é um modal pouco utilizado e em um formato mais lento
  • Ferroviário – menor flexibilidade nos trajetos realizados e diferença na largura das bitolas
  • Rodoviário – é o modal com menor capacidade de carga, comparado aos demais. É o menos competitivo para longas distâncias e há frete alto em algumas operações.

Leia mais: O que é importação de produtos?

Quais são os custos envolvidos na logística internacional

É preciso levar em consideração ainda os fluxos logísticos e os custos, além do modal que mais atenda a operação que procura. Os custos são referentes ao processo de armazenagem e distribuição, por exemplo.

Os principais custos logísticos das operações são:

  • Falta de produto para a produção
  • Custos de manutenção
  • Embalagens para os produtos
  • Modais de transportes
  • Logística tributária e
  •  Tecnologia envolvida no produto.

Por que a logística internacional é importante?

A logística internacional é importante para que seja possível para o importador ou exportador consiga fazer a movimentação necessária de produtos dentro dos parâmetros legais, no tempo certo e ainda para planejamento e estimativa de custos de uma operação no comércio exterior. É a partir dela, e todo o processo que engloba, que será possível entender os valores em questão. Não é apenas comprar e vender, toda a cadeia envolvida precisa ser levada em consideração. 

Resumidamente, é importante pois é a parte estratégica por trás da compra/venda do produto para outros países. Através da logística internacional desde o fluxo de armazenamento dos produtos até a realização da entrega podem ser otimizados. 

Falando nesse sistema de otimização, com o avanço da tecnologia e diretamente ligado a essas estratégias envolvendo a logística internacional, podemos citar a metodologia ‘Just-in-Time’.

Conhecida por ser uma das maiores inovações do mundo, essa metodologia tem o objetivo de reduzir tempo de produção e estoque, aumentar a qualidade do que está sendo comercializado e ainda oferecer flexibilidade para o ritmo das demandas.

Na tradução literal, ‘na hora certa’ foi criada com a proposta de acompanhar a necessidade do comex de forma assertiva. O objetivo dessa produção é fazer com que o pedido seja realizado pelo cliente e, então, produzido/ separado com o que já está em estoque (sem necessidade de mais material ser comprado). Assim não é necessário comprar mais produtos (para ter excesso), vai ter giro no estoque e consegue otimizar a comercialização.

E por que é tão importante ter visibilidade na sua logística internacional?

Como você pôde ver, a operação da logística internacional possui várias etapas e legislações a serem cumpridas para que o desembaraço da carga seja realizado da forma correta e de certa forma, com agilidade.

Além disso, também existe uma enorme quantidade de intervenientes que fazem parte do processo da logística internacional — seja de importação ou exportação. 

Aproximadamente 15 a 20 players são envolvidos diretamente na operação, dentre eles: armadores, despachantes, agentes de carga, analistas, fornecedores, entre outros. 

E aí, você se pergunta: entre tantos embarques no cotidiano, como cuidar de todas as informações sem perder o controle?

Ao utilizar uma plataforma Software as a Service (SaaS), 100% on-line e na nuvem, é possível centralizar as informações de todas as suas operações pertinentes à logística internacional, além de acompanhar e realizar uma gestão eficiente baseada na previsibilidade e visibilidade em tempo real.

Em tempos de transformação digital, realizar o acompanhamento da sua logística internacional em tempo real e reunir as informações das suas operações de comércio exterior, torna-se fundamental para o sucesso e alavancagem do seu negócio.

Além disso, todas as áreas da sua empresa devem ser interligadas para que todos os colaboradores estejam com os processos internos alinhados.

Como vimos, a logística internacional possui vários envolvidos e — pela quantidade de operações — pode ser difícil controlar as informações, especialmente alimentando várias planilhas e recebendo inúmeros e-mails.

Com uma solução voltada à centralização das principais informações sobre a logística internacional de importação e/ou exportação, incluindo as movimentações aduaneiras, você obtém:

  • Tem visibilidade global da operação
  • Toma decisões proativas baseadas em dados
  • Acompanha a jornada da carga por meio do tracking em tempo real
  • Evita multas desnecessárias como a demurrage de contêiner
  • Gerencia o armazenamento de forma ágil e eficiente
  • Reduz o risco de ruptura de estoque — entre outras vantagens.

No comércio exterior, agilidade é a palavra de ordem e, sendo assim, é imprescindível contar com soluções tecnológicas e inovadoras para otimizar as operações do seu time e focar na estratégia do seu negócio visando o ganho de vantagem competitiva.

Transforme a gestão da sua logística internacional de ponta a ponta e obtenha visibilidade em tempo real da jornada da sua carga. Clique aqui e conheça a nossa solução agora mesmo!

4 comentários em “Logística Internacional: o que é? Como funciona?”

  1. Pingback: Modais de transporte: quais são e quais suas vantagens?

  2. Pingback: Seguro internacional: como funciona?

  3. Pingback: Demurrage de contêiner: o que é? Quanto custa? Como evitar?

  4. Pingback: Oportunidades reais: como a Logline transformou sua prospecção

Comentários encerrados.