o armador é uma peça chave no comércio exterior

O que é armador no comércio exterior?

O transporte marítimo é o mais utilizado mundialmente para a movimentação de cargas entre portos, sendo que uma das figuras mais importantes neste contexto é a do armador.

Ele pode ser qualquer pessoa física ou jurídica, estabelecida e registrada, proprietária, sócia ou afretadora de navios, o que significa que pode até arrendar navios de terceiros, utilizando-os para compor sua frota. Nesse sentido, ele é o responsável pela realização do transporte marítimo, local ou internacional.

Sua responsabilidade é a de equipar, manter e explorar comercialmente o navio, executando todos os procedimentos necessários para operá-lo de forma segura e realizar o transporte de cargas do ponto de origem ao ponto de destino, explorando rotas já existentes no mercado internacional.

Dessa maneira, o armador responde pela carga recebida do embarcador, desde o momento de seu recebimento até a sua entrega no ponto de destino.

Você irá conferir:



Tipos de armadores no comércio exterior

No transporte marítimo há três tipos de Armadores:

  1. Proprietários: são os donos dos navios e exploram comercialmente os navios de sua propriedade;
  2. Gerentes: são aqueles que operam navios de terceiros;
  3. Locatários: são os que recebem autorização para administrar um navio que não é de sua propriedade, também conhecidos como afretadores.

Principais armadores no comércio internacional

É importante conhecer os principais players da navegação no comércio internacional e o quanto eles representam no mercado.

Até março de 2022, os cinco principais armadores do mundo são:

  • Mediterranean Shg Co;
  • Maerks;
  • CMA CGM;
  • COSCO;
  • Hapag-Lloyd.

Juntos, esses armadores já movimentaram 16.551.341 TEUs e são responsáveis por 65,20% do mercado global.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Apoio Marítimo (Abeam), no Brasil existem 33 empresas de embarcação associadas e, embora não tenhamos nenhum armador de destaque mundial, podemos destacar a Petrobras Transportes S.A. (Transpetro), que possui uma frota de 44 navios e 47 terminais, e a Log-In Logística Intermodal S.A., que tem 7 navios porta-contêineres e um terminal portuário, atuando principalmente na cabotagem.

Leia mais: Quais são os 10 maiores portos do Brasil?

Diferença entre o armador e os agentes de carga

Enquanto o armador pode ser o proprietário, gerente ou locatário de um navio, responsável por operar o navio e transportar cargas, o agente de carga, também conhecido como Freight Forwarder, é o responsável por fazer o elo entre exportadores, importadores e armadores.

Dessa forma, ele age como um intermediário nas operações, cuja função é a de providenciar reservas de espaço nos navios e negociar os fretes com os armadores.

O agente de carga como prestador de serviço logístico e facilitador do Comércio Exterior pode oferecer diversos serviços, a saber:

  • Escolha da melhor modalidade de transporte e rotas para movimentação das cargas de sua responsabilidade, a fim de garantir melhores preços, agilidade e eficiência nos processos;
  • Reserva de Praça;
  • Coleta da carga e transporte no país de origem;
  • Armazenagem, pesagem, separação, etiquetagem e reembalagem, quando necessário;
  • Consolidação e desconsolidação das cargas;
  • Liberação alfandegária na exportação;
  • Antecipação do pagamento dos custos portuários no país de destino.

Tipos de transportes operados pelo armador

Há vários tipos de navios operados pelos armadores, que se diferem principalmente pelos seus tamanhos, características e tipos de mercadorias por eles transportadas.

Os tipos de transportes são:

  1. Carga Geral: o navio de carga geral é um navio convencional, com porão e deck, utilizado para o transporte dos mais variados tipos de cargas. Normalmente este tipo de navio é equipado com guindastes; 
  2. Petroleiro: o navio petroleiro é utilizado pelo armador para o transporte de petróleo bruto e seus derivados. O seu carregamento e descarregamento é feito por meio de tubulação, que são canos interligados que distribuem o produto por igual, garantindo assim o equilíbrio da embarcação. Como a estrutura deste tipo de navio é grande (é considerado o maior navio que existe), ele não consegue atracar em portos convencionais. Então, é necessário utilizar terminais específicos construídos em alto mar para realizar a sua carga e descarga; 
  3. Graneleiro: o graneleiro é o navio adequado para transportar mercadorias a granel, por exemplo, minérios, grãos, cereais, carvão, fertilizantes, etc. A carga e descarga destes navios é feita de maneira vertical, realizada por meio de escotilhas hidráulicas de grandes dimensões que cobrem os porões nos quais os produtos são armazenados com a finalidade de protegê-los das ações do clima. Portanto, o seu carregamento e descarregamento acontece em terminais portuários especiais para este tipo de carga. Além disso, este tipo de navio não possui guindastes;
  4. Carga Projeto: carga projeto ou carga de projeto são cargas não padronizadas, uma vez que suas medidas, dimensões e peso estão fora dos padrões para o transporte de maneira convencional. São cargas que necessitam de um tipo de transporte e logística diferenciados, por exemplo, geradores, transformadores, reatores, turbinas, pás eólicas, equipamentos de grande porte etc. A operação que envolve uma carga projeto requer um bom planejamento, sobretudo com uma análise detalhada de todo o processo, pois demandam navios e equipamentos especiais para a realização de seu transporte. Neste tipo de transporte, o armador costuma utilizar navios Roll-on-Roll-off (Ro-Ro), navios break bulk ou então, navios porta-contêineres;
  5. Roll-on-Roll-off (Ro-Ro): O Roll-on-Roll-off, mais conhecido como Ro-Ro, é um navio todo fechado, em que as cargas entram e saem por seus próprios meios, ou seja, sobre rodas (automóveis, caminhões, ônibus, trailers etc.) ou sobre outros veículos, através das rampas do próprio navio. Neste tipo de navio há várias rampas e é possível o ajuste da altura dos andares de acordo com o tipo ou tamanho da carga transportada;
  6. Breakbulk: Breakbulk é o tipo de navio utilizado pelo armador para transportar cargas superdimensionadas ou super densas, que podem ser mensuradas em unidades. Sendo assim, são cargas acondicionadas de forma individualizada ou que não cabem em contentores;
  7. Porta-Contêineres: Porta-Contêineres é o navio utilizado para transportar contêineres, e seu carregamento assim como descarregamento é feito por meio de guias de células para o devido encaixe dos contêineres. Assim que as primeiras camadas de contêineres são carregadas e as escotilhas fechadas, as camadas extras são carregadas no topo.

Importância do armador

No transporte marítimo, o armador é tão importante quanto qualquer outra figura, pois sem ele o transporte da carga simplesmente não acontece. O importador ou exportador pode até não ter contato direto com o armador, mas ele será o grande responsável por movimentar suas cargas entre portos.

Conheça tudo sobre o despacho aduaneiro brasileiro

A Logcomex, analisando todos os dados disponíveis do setor, preparou o Panorama do Despacho Aduaneiro, trazendo as principais informações do mercado. Quer saber mais? Preencha o formulário abaixo!