Importação de Hemoderivados: os números em 12 meses

Importação de hemoderivados nos últimos 12 meses

Importação de Hemoderivados: os números em 12 meses

Dia 14 de junho é o Dia Mundial do Doador de Sangue. E, nessa data tão importante, o tema da publicação do Blog da Log é a importação de hemoderivados.

Hemoderivado é um produto que deriva do sangue ou do plasma sanguíneo, que é a parte líquida propriamente dita do sangue.

É difícil imaginar que um produto proveniente do sangue pode sequer ser transportado de um local para o outro, mas além de ser transportado, ele é inclusive importado com segurança e de maneira que mantenha total eficácia de suas propriedades com mais frequência do que se imagina.

Com a pandemia do Coronavírus, os hemocentros do país sofreram com a falta de sangue e hemoderivados. Vamos saber mais sobre essa realidade e os números dos últimos 12 meses!

Cenário da Importação de Hemoderivados no Brasil

Ao longo dos anos, a medicina se desenvolve cada vez mais. O tratamento a partir de Hemoderivados, com toda a certeza, é um desses grandes ganhos.

Produtos como Albumina e Imunoglobulina, os maiores exemplos de Hemoderivados utilizados no mercado hoje, são amplamente utilizados pela indústria. 

A Albumina atua auxiliando na recuperação de hemorragias, cirurgias vasculares e em doenças renais crônicas. 

Já a Imunoglobulina atua principalmente na recuperação de pacientes com imunodeficiências.

Ambos os produtos são, atualmente, bastante importados em razão do alto consumo e demanda no mercado interno. Prova disso foi a classificação dos Hemoderivados como itens essenciais pela Organização Mundial da Saúde.

Como funciona a Importação de Hemoderivados?

Os principais hemoderivados se encontram na classificação 3002.12 da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM), em que 3002.12.35 serve para a Imunoglobulina e o 3002.12.36 para a Albumina.

Ambos precisam de anuência da ANVISA para liberação (por conta do alto risco de contaminação que apresentam) e precisam ser mapeados, pois a maioria é administrada em humanos. 

Dessa forma, devem passar obrigatoriamente pela análise de um laboratório terceiro para liberação das vendas destes produtos com segurança e integridade ao mercado interno. 

São itens importados com restrição de entrada no país e existe uma lista específica de portos e aeroportos autorizados a receber esse tipo de material.

O grau de controle desses itens é um dos maiores feitos pela ANVISA e o efeito disso é sentido no momento do Despacho Aduaneiro, uma vez que esses itens precisam ter seus Termos de Guarda liberados pela ANVISA após o embarque. 

Para esses casos, a Licença de Importação é deferida e a Declaração de Importação registrada. A partir disso, a carga vai para o armazém do importador, mas ele ainda não pode comercializá-la. 

Após a chegada do material, ele realiza uma análise interna e emite um Certificado de Liberação atestando que as propriedades dos materiais foram de fato mantidas durante o processo de Importação e envia uma quantidade de amostras para um laboratório terceiro, que também deve emitir um laudo atestando a qualidade do material. 

Só então o importador pode fazer o envio da solicitação de liberação do Termo de Guarda para a ANVISA. Com o termo liberado, o produto pode finalmente ser comercializado.

Sobre a parte fiscal, o Imposto de Importação atualmente segue mantido em 2%. Já PIS/COFINS hoje estão zerados.

Importação de Hemoderivados nos últimos 12 meses

O atual cenário pandêmico agravou a necessidade dos Hemoderivados importados. Afinal, atuam auxiliando no tratamento de pacientes infectados pelo Coronavírus, o que causou um aumento no consumo ao longo do ano, refletido diretamente nos números de Importações: o volume importado (em quilos) foi de mais de 195 mil nos últimos doze meses.

Importações de hemoderivados, principais números dos últimos 12 meses.

Resumo dos principais valores de Importações de Hemoderivados nos últimos 12 meses. Fonte: Search – Logcomex.

O modal aéreo é hegemônico na Importação de Hemoderivados, transportando simplesmente 100% do volume. Isso se dá em razão do pouco tempo em que o item pode permanecer “longe dos olhos do importador”, pois o controle das suas condições de armazenamento é fundamental para garantir a integridade de suas propriedades.

Modal mais utilizado para a Importação de hemoderivados nos últimos 12 meses.

Resumo de modais utilizados para a Importação do NCM 3002.12 nos últimos 12 meses. Fonte: Search – Logcomex

Em termos de desembaraço, o Aeroporto Internacional Tancredo Neves (em Belo Horizonte, MG) e o Aeroporto Internacional de São Paulo (em Guarulhos, SP) são os únicos dois locais onde foram recebidos os Hemoderivados importados.

Vale ressaltar que, além desses dois locais, apenas mais 8 outros portos/aeroportos no Brasil estão autorizados, pela ANVISA, a receber a importação de Hemoderivados.

Ranking das principais unidades de desembaraço dos últimos 12 meses para hemoderivados. Fonte: Search – Logcomex.

Já sobre a origem dos Hemoderivados importados, temos os Estados Unidos atuando hoje como principal exportador seguido da Coréia do Sul e da Alemanha.

Quais são os critérios para doação de sangue?

Não poderíamos falar de Hemoderivados sem tocar em um tema crítico para a saúde em nosso dia a dia: a doação de sangue.

Muitos hospitais e bancos de sangue trabalham com níveis baixíssimos e a doação de sangue é um tópico que precisa ser reforçado com frequência, especialmente na situação do mundo atualmente. 

Para doar sangue existem alguns pré-requisitos, como:

  • Ter entre 16 e 60 anos (pessoas entre 60 e 69 podem doar desde que já tenha feito alguma doação antes dos 60 anos);
  • Pesar mais de 50kg;
  • Apresentar bom estado de saúde;
  • Ter dormido pelo menos 6 horas na última noite;
  • Não ter tido gripe ou resfriado nos últimos 7 dias;
  • Não estar em período gestacional;
  • Não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas que antecedem a doação;
  • Não ter feito tatuagem e/ou piercings nos últimos 12 meses.

A lista completa pode ser consultada no site do Ministério da Saúde através desse link. Então, se você se encaixa nesse perfil, seja um doador! 

Como conseguir dados de Importação de Hemoderivados?

No Search, plataforma da Logcomex, é possível encontrar essas e outras informações ainda mais específicas sobre a Importação de Hemoderivados e de muitos outros itens. 

Além de oferecer uma base de dados para análises profundas, permitindo realizar projeções e estudos específicos para este ou qualquer outro mercado.

Saiba mais sobre como a Logcomex pode auxiliar sua empresa na importação:

New call-to-action

 

 

Nova call to action