Por que o estudo de fretes é importante?

Por que o estudo de fretes é importante?

O estudo de fretes tem o objetivo de buscar valores de frete mais competitivos no comércio exterior. Para a realização da análise, são monitorados os embarques de diferentes rotas a curto, médio e longo prazo.

Realizar esse estudo pode trazer diversos benefícios para a empresa e seus clientes. Afinal, ele auxilia na organização dos processos e na redução de custos das operações. 

O cenário do segundo semestre de 2021 reúne valores de frete expressivos tanto nos modais marítimo e aéreo, escassez de contêineres e congestionamentos em portos ao redor do mundo — principalmente nos portos americanos, asiáticos e europeus. 

Esse conjunto de fatores torna ainda mais importante a realização de um planejamento eficiente e da antecipação de bookings. Há pouca margem para erros e, para manter as operações saudáveis, é imprescindível estar atento a todos os detalhes. 

Um estudo de fretes realizado de maneira assertiva pode garantir a redução de atrasos e de surpresas indesejadas. Ao longo deste texto você entenderá como! Vamos lá?

Estudo de fretes: quais são os benefícios?

A lista de vantagens para as empresas que realizam o estudo de fretes é extensa! E, para deixar a importância dessa prática ainda mais clara, listamos os principais ganhos que ele pode trazer para o seu negócio:

  • Redução do transit time;
  • Redução de custos e melhores negociações;
  • Redução de possíveis danos e avarias;
  • Criação de um projeto sustentável nas empresas;
  • Estratégias de plano de contingência e gestão de risco eficiente;
  • Melhor entendimento da cadeia como um todo. 

Como fazer um estudo de fretes? 

Agora que você já conhece os principais benefícios em realizar essa análise, reunimos algumas dicas que apontam a melhor forma de realizá-la! Olha só:

Nova call to action

1 – Defina muito bem seus KPIs e KIQs

O primeiro passo para realização do estudo é compreender quais são os KPIs e KIQs dessa análise, ou seja, entender exatamente o que procura visualizar.

KPIs: Key Performance Indicators

Identificar os KPIs consiste em organizar indicadores quantitativos que demonstram o desempenho da operação. Eles podem ser referentes à produtividade, qualidade, lucratividade, capacidade de operação e competitividade, por exemplo.

Alguns exemplos aplicados no comex:

  • Transit time médio dos processos; 
  • Tempo médio do ciclo do pedido até a chegada do embarque;
  • Principais rotas e modais utilizados;
  • Transbordos por rotas;
  • Ocupação e estoque .

KIQs: Key Intelligence Questions

KIQs são perguntas que podem auxiliar na definição de objetivos ao realizar qualquer análise que sua empresa desejar — inclusive o estudo de fretes. Alguns exemplos são:

  • Qual a eficiência logística do aeroporto X? 
  • Quais portos asiáticos não apresentam congestionamento? 
  • Quanto meu concorrente está pagando nesta rota? 
  • Um transbordo pode trazer benefícios para essa operação? 
  • Dividir os embarques em processos LCL pode trazer benefícios?
  • Quais são os principais armadores que fazem essa rota?

Leia mais: A importância da Inteligência de Mercado no Comércio Exterior

Esses indicadores e perguntas guiarão a próxima fase do estudo na busca por dados.

Nova call to action

2 – Levantamento de dados 

O levantamento de dados é uma das fases mais importantes do estudo, pois são eles que serão analisados e transformados em informação útil para a aplicação de táticas e estratégias futuras. 

É possível analisar diferentes tipos de dados através de diferentes fontes.

Dados do frete

Os dados que você pode buscar para realizar o estudo devem estar alinhados com os KPIs e KIQs da empresa! Trouxemos alguns exemplos que podem ser estudados:

  • Modal mais adequado para o embarque versus Modal mais utilizado em operações semelhantes às suas; 
  • Modalidade de embarque (FCL ou LCL);
  • Embalagens mais utilizadas;
  • Rotas;
  • Valores;
  • Formas de pagamento e negociações.

É também importante mencionar que o frete internacional não pode ser resumido a fatores como valor e tempo (mesmo que eles sejam muito importantes). 

Também existe a necessidade de um atendimento com excelência, democratização e facilitação dos dados do embarque, atenção às peculiaridades do processo e o cumprimento das condições acordadas. 

Esses fatores dependem dos parceiros com quem você irá trabalhar e podem interferir muito na qualidade da operação. 

Por isso, também devem ser coletados e avaliados nesta fase. Por serem qualitativos e não quantitativos, a empresa pode levantar esses dados com pesquisas de mercado em sua rede de contatos. 

Atualizações e Tendências de mercado

Entender o que está acontecendo no mundo e estar atento às tendências do mercado, seja em negócios, oportunidades, inovações ou ameaças, é muito importante para entender a relação entre oferta e demanda de bens e serviços. 

Portanto, é interessante saber o que está acontecendo nas principais cidades exportadoras e também como está a operação nos principais portos e aeroportos. Alguns exemplos:

  • Preço do frete partindo da Ásia, Europa e Estados Unidos para o Brasil;
  • Cenário da imunização nos países versus isolamento social;
  • Novos serviços de armadores em determinada região;
  • Conselhos de especialistas e das próprias companhias de transporte. 

3 – Análise dos dados coletados

Após a coleta de dados é necessário analisá-los e transformá-los em informação útil para a criação de um planejamento. Ele poderá auxiliar na redução de custos, na melhora da agilidade de processos e na diminuição de possíveis riscos.

Para isso, é necessário:

  • Analisar os indicadores-chave de desempenho e perguntar como podem ser otimizados;
  • Responder às perguntas dos KIQs, adicionando os objetivos da empresa;
  • Entender como os últimos acontecimentos do mercado e logística podem influenciar nas operações futuras; 
  • Conversar com especialistas da área. 

4 – Criação do planejamento e execução

Depois da análise dos dados e do seu entendimento completo, é necessária a criação de um plano de ação que colocará em prática os objetivos da organização em determinado período (curto, médio, longo prazo).

Após a execução, é interessante realizar análises comparativas para medir os resultados e buscar novas melhorias. 

Como realizar um estudo de fretes mais eficiente? 

A tecnologia é uma excelente parceira no que diz respeito à coleta, organização e análise de dados. 

Para ter acesso a valores dos fretes internacionais, principais rotas, armadores, negociações e muitos outros dados é possível — além da contratação de profissionais especializados, que também é essencial — utilizar uma plataforma Big Data com informações relevantes de importação e exportação.

Além de oferecer soluções em Big Data para o comércio exterior, a Logcomex também realiza estudos pertinentes que elucidam o andamento e a realidade do mercado. Um exemplo é nosso estudo de valores de frete para rotas China-Brasil. Confira:

New call-to-action

Nova call to action