Confira dados atualizados da importação de pneus

Importação de pneus: como importar, principais regras e estatísticas

A saber, a produção de pneus no Brasil iniciou em 1930 e se concretizou em 1936 com a fabricação de 29 mil unidades. Atualmente, a produção brasileira no segmento é de aproximadamente 40 milhões por ano. Sobretudo com a implantação de multinacionais do setor, o país ganhou ainda mais representatividade na importação de pneus.

São diversos os tipos de pneus, sendo que o maior do mundo pesa em torno de 5 toneladas, utilizado no caminhão basculante de mineração.

Além disso, com a expansão dos carros elétricos surge uma nova categoria, já que os veículos são mais pesados, exigindo pneus mais resistentes.

Sem dúvida, as maiores empresas do mundo na fabricação de pneus são: Bridgestone, Continental, Goodyear e Michelin. Todas são multinacionais e possuem fábricas instaladas no Brasil.

Por isso, é importante falarmos sobre a importação de pneus no Brasil. Nesse artigo, você irá conferir:

Importação de pneus: projeções do mercado

Até o momento, a Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip) projeta um crescimento de 2% nas vendas totais de pneus em 2023, com leve alta na venda de produtos nacionais (de 56,5 milhões para 57,6 milhões de unidades).

De acordo com as projeções da Anip, somente dois segmentos têm possibilidade de fechar o ano no azul: pneus de passeio (com incremento esperado de 5,6% e comercialização de 32 milhões de unidades) e o de motocicletas (com aumento de 1,3%, alcançando a marca de 9,3 milhões de unidades comercializadas).

Outro agravante para o cenário de pneumáticos é, sem dúvida, a queda nas vendas devido à redução no volume de safra agrícola. Fator que, por si só, certamente já poderá causar recuo de 9,7% nos pneus para o segmento de agro — para 809 mil unidades.

o segmento de cargas, espera-se queda de 6,5% (ou seja, para 6,9 milhões de pneus), enquanto que, para comerciais leves, a queda poderá alcançar os 3,3%, representando 8,2 milhões de unidades.

Assim, levando em conta o mercado total de pneus, o resultado esperado para 2023 é um recuo de 2%, batendo as 77,1% milhões de unidades. Afinal, a parcela dos importados, prevista para 19,6 milhões de unidades, deve encolher 12,6%.

Importação de pneus: como funciona?

Para a importação de pneus no Brasil é imprescindível ter, antes de mais nada, a certificação pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que acompanha desde o início o processo produtivo.

Enfim, todo o detalhamento das informações solicitadas está disponível no portal da instituição.

Exigências para importação de pneus

Qualquer procedimento na importação deve ser analisado minuciosamente, e aspectos como impactos ambientais e certificação Inmetro, por exemplo, são pontos a serem avaliados.

Seja como for, para facilitar e reduzir custos e prazos na importação, é possível importar de algum fornecedor com produto já homologado e certificado.

Algumas indústrias exportadoras para o Brasil já o possuem, facilitando assim os trâmites aduaneiros.

Impostos incidentes sobre a importação de pneus

A saber importação de pneus possui particularidades que devem ser analisadas com cautela, tais como:

Impostos

Apesar de os pneus utilizados para transportes de cargas terem tido o Imposto de Importação (II) zerado em 2021, a importação destes voltou a ser tributada em 2023, porém com redução em relação à antiga tarifa.

Assim sendo, para carros de passeio e pneus de carga o II é de 5%. Já o IPI é de 15%, o PIS é de 2,68% e o Cofins é de 12,35%. Enquanto que o ICMS varia de estado para estado.

Antidumping

O antidumping é uma forma de protecionismo estabelecida pelo Governo, com a finalidade de não prejudicar a indústria nacional, aplicando uma sobretaxa na importação para manter a competitividade.

Tabela antidumping de pneus importados da China

Nos termos da Resolução GECEX 452/2023, com o intuito de aplicar o direito antidumping às importações brasileiras de pneus agrícolas de construção diagonal originárias da China, implica-se o dever de recolhimento dos montantes abaixo especificados:

OrigemProdutor/exportadorDireito antidumping definitivo (em US$/t)
ChinaGuizhou Tyre Co.,Ltd./Guizhou Tyre Import and Export Co.,Ltd345,37
ChinaQindao Aonuo Tire Co.,Ltd.2.028,06
ChinaQindao Qihang Tire Co.,Ltd.0
ChinaZhongce Rubber Group Co.,Ltd.1.446,61
ChinaCarlisle Asia Pacific2.332,55
ChinaChongping Diligence General Machinery Co Ltd.2.332,55
ChinaGripmaster Rubber Ltd.2.332,55
ChinaHongkong Huaxing International Shipping Co., Limited2.332,55
ChinaJiangsu Jiangdong Group Imp & Exp Co., Ltd.2.332,55
ChinaLeina Tyre Industry Limited2.332,55
ChinaLindsay (Tianjin) Industry Co., Ltd.2.332,55
ChinaQingdao Hanguan Tyre Co., Ltd.2.332,55
ChinaTaizhou Taiyangfeng Rubber Co., Ltd.2.332,55
ChinaWeifang Lutong Rubber Co., Ltd.2.332,55
ChinaWeima Agricultura Machinery Co., Ltd.2.332,55
ChinaWenling Tianyi Machinery Com., Ltd.2.332,55
ChinaXuzhou Armour Rubber Company., Ltd.2.332,55
ChinaZhejiang Wheel World Industrial Co., Ltd.2.332,55
ChinaEmpresas identificadas no anexo I624,32
ChinaDemais empresas3.028,62
Fonte: Resolução GECEX 452/2023

A seguir, as empresas identificadas no anexo 1:

ANEXO I
PRODUTORES/EXPORTADORES IDENTIFICADOS E NÃO SELECIONADOS NA INVESTIGAÇÃO ORIGINAL
Aeolus Tyres Co., Ltd
Carlisle (Meizhou) Rubber Manufacturing Co., Ltd
Cheng Shin Rubber (Xiamen) Ind. Ltd
Chonche Auto Double Happiness Tyre Corp Ltd.
Daytona International Limited
Gaomi Kaixuan Tyre Co., Limited
Hangzhou Xiaoshan Hongqi Friction Material Co., Ltd
Hangzhou Zhongce Rubber Co., Ltd
Hf Industrial Limited
L-Guard Tires Corporation
Qingdao Au-Shine Group Co., Limited
Qingdao Golden Pegasus Industrial Trading Co., Limited
Qingdao Honesty Best Goods Co., Limited
Qingdao Honghua Tyre Factory
Qingdao Koowai Tyre Co., Ltd
Qingdao Marcher Rubber Co., Ltd.
Qingdao Odyking Tyre Co., Ltd.
Qingdao Power Peak Tyre Co.,Ltd
Qingdao Qizhou Rubber Co., Ltd
Qingdao Taihao Tyre Co., Ltd
Qingdao Touran Co., Ltd.
Qingdao Wangyu Rubber Co., Ltd
Shandong Deruibao Tire Co., Ltd
Shandong Hawk International Rubber Industry Co., Ltd.
Shandong Huifeng Tyre Make Co,. Ltd
Shandong Linglong Tyre Co., Ltd.
Shandong Luhe Group Co., Ltd
Shandong Taishan Tyre Co., Ltd
Shandong Xindga Tyre Co., Ltd
Shandong Zhentai Group Co., Ltd.
Simerx China Limited.
Taian Wecan Machinery Co., Ltd
Tianjin United Tire & Rubber Intl Co., Ltd.
Trelleborg Wheel Systems (Xingtai) Co.
Triangle Tyre Co., Ltd
Weifang Jintongda Tyre Co., Ltd
Weihai Zhongwei Rubber Co., Limited
Xin Bei International Co., Ltd
Xuzhou Xugong Tyres Co., Ltd
Yantai Wanlei Rubber Tyre Co., Lt
Fonte: Resolução GECEX 452/2023

Importação de pneus no Brasil: principais estatísticas

A vida útil de um pneu é de aproximadamente 5 anos ou entre 50 e 60 mil km rodados, ao passo que são necessários 600 anos para a sua degradação. Atualmente, por questões ambientais é proibido importar pneus usados no Brasil.

O Inmetro está avançando nos procedimentos de liberação das importações: com a modernização implementada, então a previsão da liberação para o desembaraço aduaneiro passará de 10 dias para 36 horas.

Dados gerais da importação de pneus em 2022

O mercado de pneus de borracha, bandas de rodagem intercambiáveis, flaps e câmaras de ar para rodas no Brasil de janeiro a dezembro de 2022 apresentou, a saber, crescimento de 27% em relação ao mesmo período de 2021. Contudo, o Brasil apresentou um déficit na balança comercial nesse setor no período, ou seja, a importação de pneus foi superior à exportação.

Além disso, foram importados US$ 1.567,65 em pneumáticos entre janeiro e dezembro de 2022, totalizando cerca de 478 toneladas a um preço FOB equivalente a US$ 3,28/kg. Em suma, os pneumáticos representaram 0,6% de participação nas importações totais de 2022, ocupando o 41º lugar no ranking das importações totais no ano.

Já nas importações da Indústria de Transformação, os pneumáticos representaram também 0,6%, enquanto que sua posição nas importações desta indústria foi a 37ª.

NCMs pesquisadas

Aliás, para chegar a este resultado, realizamos uma pesquisa dentro da plataforma Logcomex, utilizando as seguintes NCMs:

  • 4011.10.00 – Pneumáticos novos, de borracha, dos tipos utilizados em automóveis de passageiros (incluindo os veículos de uso misto (station wagons) e os automóveis de corrida)
  • 4011.20.10 – Pneumáticos novos, de borracha, dos tipos utilizados em ônibus ou caminhões, de medida 11,00-24
  • 4011.20.90 – Outros pneumáticos novos, de borracha, dos tipos utilizados em ônibus ou caminhões
  • 4011.30.00 – Pneumáticos novos, de borracha, dos tipos utilizados em veículos aéreos
  • 4011.40.00 – Pneumáticos novos, de borracha, dos tipos utilizados em motocicletas
  • 4011.50.00 – Pneumáticos novos, de borracha, dos tipos utilizados em bicicletas
  • 4011.70.10 – Pneumáticos novos, de borracha, do tipo utilizado em veículos e máquinas agrícolas ou florestais, nas seguintes medidas: 4,00-15; 4,00-18; 4,00-19; 5,00-15; 5,00-16; 5,50-16; 6,00-16; 6,00-19; 6,00-20; 6,50-16; 6,50-20; 7,50-16; 7,50-18; 7,50-20
  • 4011.70.90 – Pneumáticos novos, de borracha, do tipo utilizado em veículos e máquinas agrícolas ou florestais, em outras medidas
  • 4011.80.10 – Pneumáticos novos, de borracha, radiais, para dumpers concebidos para serem utilizados fora de rodovias, com seção de largura igual ou superior a 940mm (37), para aros de diâmetro igual ou superior a 1.448mm
  • 4011.80.20 – Pneumáticos novos, de borracha, do tipo utilizado em veículos e máquinas para a construção civil, de mineração e de manutenção industrial, com seção de largura igual ou superior a 1.143mm (43) para aros de diâmetro igual ou superior a 1.143mm (45)
  • 4011.80.90 – Outros pneumáticos novos, de borracha, do tipo utilizado em veículos e máquinas para a construção civil, de mineração e de manutenção industrial
  • 4011.90.10 – Outros pneumáticos novos, de borracha, com seção de largura igual ou superior a 1,143mm (45), para aros de diâmetro igual ou superior a 1.143 (45)
  • 4011.90.90 – Outros pneumáticos novos, de borracha

Principais países de origem

A borracha é a principal matéria-prima do pneu: de fato, 70% da produção mundial destina-se à fabricação deste produto.

A China é um dos maiores produtores de borracha do mundo, no entanto essa matéria-prima apresenta qualidade baixa, de modo que necessita passar por um processo produtivo de melhoria.

Analogamente, a China torna-se também um dos maiores exportadores mundiais nessa categoria. É assim, o principal fornecedor do Brasil, seguido de Índia, Vietnã, Estados Unidos, Japão e Malásia.

Principais modais utilizados e principais unidades de desembaraço

Como a maior parte da importação de pneus é proveniente da China, o principal modal utilizado nas importações é sem dúvida o marítimo, que representou 98% de janeiro a dezembro de 2022. Em seguida está o modal rodoviário que representou apenas 1,49%.

Principais modais de transporte da importação de pneus. Fonte: Logcomex
Principais modais de transporte da importação de pneus. Fonte: Logcomex

O modal aéreo teve pouca representatividade, com apenas 0,07% das importações, conforme informações extraídas da plataforma Logcomex.

Principais estados brasileiros importadores e unidades de desembaraço

O maior estado importador de janeiro a dezembro de 2022 foi com toda a certeza Santa Catarina, movimentando US$ 542 milhões em Itajaí, que foi a principal unidade de desembaraço do país.

Em seguida, temos o estado de São Paulo, que importou um total de US$ 238 milhões e cuja principal unidade de desembaraço foi o Porto de Santos.

Na sequência, temos o estado do Paraná, que movimentou US$ 194 milhões desta mercadoria, principalmente pelo porto de Paranaguá.

Por fim, os estados de Pernambuco e Pará também figuram entre os principais estados importadores de pneumáticos, representando um valor de US$ 95 e US$ 93 milhões, respectivamente.

Faça análises completas da importação de painéis solares com a Logcomex

Agora, mais do que analisar os dados gerais da importação de pneumáticos na plataforma da Logcomex, como países fornecedores, mercado, preços, impostos, volumes de importações (UF/cidade) e unidades de desembaraço, você pode ter uma visão ainda mais completa.

Em nossa nova plataforma, você também pode analisar informações estratégicas por produto, como, por exemplo:

  • Preços unitários de pneumáticos
  • Visão por produto das unidades comercializadas 
  • Market-share por produto
  • Países de origem e cidades de destino por produto
  • Distribuição da quantidade importada por banda/série/aro (mm/nº/pol.), fabricação, marca, modelo, índice de carga, veículo a que se destina, aplicação, código, ex-tarifário, etc.

Entre em contato conosco para saber como ter acesso a estas informações em cliques.

Falar com um especialista! Preencha os campos abaixo!