Saiba como otimizar o last mile

Como otimizar o last mile?

Ao ler “last mile”, quem lida com o comércio exterior pode já ter sentido um frio na barriga. Isso porque se trata da considerada mais crítica etapa da cadeia de suprimentos, quando o consumidor recebe o pedido em mãos. 

Esse termo está ainda mais em alta devido ao grande “boom” das compras online por marketplace ou e-commerce

Hoje, o cliente não busca apenas a entrega de qualidade, mas sim também um serviço que envolva rastreio e informações seguras. 

Portanto, a última fase é um momento importante e crucial para o operador logístico que busca ter eficiência nas entregas e proporcionar uma melhor experiência ao consumidor. Sem deixar de lado, claro, a necessidade de manter uma empresa eficiente, bem como sem gargalos.

Antes de mais nada, você que está acompanhando o artigo com a gente até agora, sabe o que é last mile? Aliás, como otimizar? E a importância dele? Bom, fica de olho aqui e continue com a leitura que nós vamos explicar tudo.

Quais são as 3 fases da logística?

A saber, a logística é dividida entre três fases com nomes que fazem referência ao período do processo. Nesse sentido, o “First Mile” — em tradução livre “a primeira milha” — é o começo de tudo.

Em seguida, temos a “Middle Mile“, ou “milha do meio”, fazendo alusão a metade do percurso logístico que está em andamento. E, por fim: “Last Mile“, que significa “a última milha”, sendo a parte final de toda fase logística.

Quanto tempo demora o last mile?

O last mile é a etapa final necessária para atender o pedido do cliente. Sendo assim, é difícil precisar tempo ou distância, já que vai depender do destino.

Pode ser 1km, 100km ou até mesmo cruzar fronteiras. Enquanto o caminho for para levar o pedido ao destino final, a entrega será conhecida como last mile.

Lembrando que o last mile será colocado em prática após outras duas etapas serem concluídas. Vamos entender quais são elas abaixo. 

First Mile

Aqui é o passo número um da fase logística, ou seja, representa o transporte de uma mercadoria desde o ponto de origem até o centro de coleta ou distribuição, além do armazém.

Nessa fase estão envolvidas demandas como, por exemplo, gestão de pedidos com fabricante, gerenciamento de embalagens, carregamentos e também frotas. Esse tipo de processo é feito antes do envio ao cliente, por isso, costumam ser feitos manualmente. 

Justamente por isso, é possível que aconteçam falhas na comunicação (seja entre transportado e fabricante ou rótulo e embalagem) ou atrasos que possam afetar o preço e entrega no last mile

A tecnologia atrelada a logística é uma saída para a melhora desse quadro, agilizando os processos e garantindo o cumprimento da demanda de forma correta e adequada.

Middle Mile

Logo após, temos o middle mile — fase que descreve o transporte percorrido pelas mercadorias entre dois armazéns, até um centro de distribuição ou mesmo do centro de distribuição ao ponto de venda.

É a etapa que não está presente em todas as operações, porque vai depender do método de gestão e da demanda da empresa.

Se executada de forma correta, essa fase otimiza a comunicação das demandas entre o first e last mile. Afinal, é por ela que grandes indústrias com base elevada de clientes ou pesados varejistas focam para atender diferentes regiões.

O sistema de logística 4.0 também é importante e faz diferença nessa fase, já que aprimoram a comunicação e garantem o alinhamento dos setores.

Last Mile

Por fim, o last mile se trata da reta final, que corresponde à última etapa do transporte de um produto ou mercadoria. Isso quer dizer: quando o produto sai do centro de distribuição e chega até o cliente. A eficiência do processo como um todo é que vai determinar o sucesso dessa operação.

Justamente esse motivo faz com que as empresas invistam mais em melhorias e tecnologia no last mile, em busca de garantir agilidade, segurança e eficiência.

Só para ilustrar a importância dessa fase logística, 53% de todos os custos de transporte de um produto estão ligados ao “Last Mile” . Os dados são da Mordor Intelligence. 

Panorama do last mile no Brasil

Atualmente, a satisfação do cliente com uma marca está ligada diretamente com a experiência que teve com o last mile.

De fato, uma pesquisa realizada pela Opinium Research aponta que 90% dos consumidores brasileiros não voltam a comprar quando têm uma experiência negativa nesta etapa.

A partir disso já podemos entender esse movimento do consumidor e a importância da boa execução do last mile.

Da porcentagem destacada pela pesquisa podemos entender ainda dois cenários. O primeiro aponta uma grande competição no ramo varejista.

Afinal, se uma empresa não está apta para oferecer boas condições de entrega, outra vai estar. O importante é conquistar o cliente. 

Já no segundo, podemos entender que o processo final compõe a experiência como um todo. O que faz necessário a empresa investir nas etapas anteriores também.

Não apenas isso, como o comerciante demonstrar interesse com um bom last mile após a conclusão da compra. Isso porque a construção do relacionamento com o cliente pode ser determinada nesse momento. 

Além do fator de fidelização do cliente, há o grande custo envolvido com o last mile, já que essa é uma etapa cara, responsável por algo em torno de 30% a 50% dos gastos com envio.

Para se ter uma ideia, só em 2021 o e-commerce no Brasil aumentou o faturamento em 48,4%. Isso representa, cerca de, 161 bilhões de reais. E não para por aí! Existe a estimativa que até 2025, só no last mile sejam alcançadas 1,7 bilhões de dólares.

Enfim, os dados deixam mais que claros a importância extrema do last mile para as empresas. Sem dúvida, esta etapa é a mais relevante do processo logístico. 

Qual o impacto do last mile na operação logística?

Entre os impactos mais significativos desse processo que demandam investimentos das empresas, estão:

Redução de custos

Como falamos, esse é o processo mais caro de toda a cadeia. Portanto, para reduzir custos logísticos e conseguir manter uma determinada margem de lucro, a alternativa que mais se destaca no mercado é investir em sistemas de roteirização.

Através deles é possível criar rotas adequadas aos destinos, o que agiliza o processo, economiza combustível e ainda otimiza os caminhos

Melhor eficiência operacional

O recebimento da origem e a entrega em trânsito são importantes, mas é a ponta da cadeia que vai determinar o êxito e sucesso de uma operação.

Assim, considerando a importância do last mile, podemos afirmar que ele impacta diretamente no negócio e pode influenciar diretamente nos resultados.

Isso acontece porque as influências vão desde os custos operacionais até o desempenho dos indicadores logísticos. 

Maior satisfação do cliente

Atualmente, as marcas, empresas e produtos estão a apenas alguns cliques. Por isso, o consumidor tem adequado seu perfil em cima de exigências. Sendo assim, a empresa que não consegue suprir essa demanda acaba ficando para trás.

E, como vimos, o last mile está diretamente ligado à experiência do cliente. Sendo assim, é imprescindível investir na otimização dele para garantir a satisfação dos compradores e fidelizá-los.

Quais os principais desafios da operação last mile?

Como qualquer operação do comércio exterior, é preciso investimento para otimizar a logística last mile. Entretanto, algumas dificuldades vão surgindo pelo caminho. Separamos algumas delas:

Despesas elevadas

Essa última etapa, que envolve a entrega dos produtos para os clientes, pode ser muito cara. Afinal, muitos fatores vão contribuir para o problema. Como, por exemplo, a falta de planejamento logístico.

O trânsito intenso nas grandes cidades e até mesmo a ausência dos clientes que aguardam a chegada dos produtos também podem dificultar, gerar retrabalho e ainda aumentar os custos.

Qualidade do serviço de transporte

Por ser a última fase, é preciso que tudo esteja encaminhado para que o produto seja entregue em perfeitas condições.

Os itens devem chegar no destino, para as mãos do comprador e dentro do prazo combinado e, tudo isso, depende da qualidade do serviço de transporte contratado.

Nesse sentido, evitar atrasos e diminuir as chances de problemas no caminho é uma tarefa que demanda investimento e confiança entre as empresas.

Imprevistos que atrasam a entrega

Por mais que as entregas sejam planejadas e organizadas, a equipe de transportes está sujeita a problemas que podem atrapalhar a logística e prejudicar a experiência dos clientes.

Por exemplo, uma pista com tráfego pesado, obras em andamento, engarrafamento que pode ser causado por acidentes e até mesmo por influência do clima.

Processos manuais

Se a empresa tiver ainda processos e sistemas defasados ou pouco integrados, a gestão das entregas pode ficar comprometida, sujeita a erros. Como resultado, podem haver prejuízos e atrasos.

Uma reação em cadeia, por exemplo, se uma nota é enviada à entrega logo após o lançamento, ela pode travar o transporte da carga e gerar multas.

Esse cenário indica que é necessário um sistema que unifique os processos e integre a logística.

Alta expectativa do cliente

No período em que vivemos, ainda mais com o digital tão impulsionado, os padrões de exigência dos clientes se tornam ainda maiores. Isso gera uma alta expectativa dos consumidores.

Diante desse cenário, é preciso oferecer mais eficiência, visto que os maiores players do mundo já se destacam e oferecem essa experiência. Nesse sentido, um software dedicado ao last mile pode ajudar.

Com a implementação dele, é possível oferecer ferramentas importantes para uma entrega transparente e interativa, por exemplo.

Afinal, através do sistema, a empresa pode disponibilizar ferramentas interativas e que vão ser úteis para o acompanhar o envio, rastreamento e atualizações.

Leia mais: Quais são as vantagens da tecnologia na cadeia logística?

Como otimizar o last mile?

Já conseguimos entender que esse processo exige melhorias constantes. Entretanto, existe uma série de desafios para que os itens cheguem até o consumidor e tudo dentro do prazo estabelecido.

Nesse sentido, separamos abaixo algumas dicas que podem ajudar a otimizar o last mile:

Diversifique as opções de entrega

Se sua empresa limitar as opções de entrega ao cliente, isso vai impactar diretamente na experiência dele com a empresa.

Portanto, se há possibilidade de distribuir e fornecer produtos de maneira ampla, atingindo mais clientes, não há motivos para não ampliar as alternativas, deixando as escolhas nas mãos de quem está consumindo o bem.

A empresa contar com uma frota de veículos diversificada também vai ajudar na otimização da entrega. Adequando a carga a ser transportada no veículo que mais condiz. 

Planeje as entregas estrategicamente

Algo que precisa estar muito claro é que o prazo precisa ser cumprido à risca. É por isso que planejar a entrega faz toda a diferença pra quem quer sair na frente no last mile.

Essa melhor organização pode ser executada por meio de um sistema, para que sejam planejadas todas as rotas com vários fatores já sendo levados em consideração. Como, por exemplo, janelas de entrega, trânsito e até prioridades de destino. 

Tenha vários fornecedores

A última etapa exige entrega dos produtos e, por isso, depende totalmente de que tudo saia como planejado. Uma estratégia recomendável nesse sentido é não depender apenas de um fornecedor.

Ainda mais se a empresa possuir um grande volume de vendas para clientes espalhados pelo país. Pois, se ela estiver com apenas um fornecedor, o cenário pode ser de prejuízo.

Além disso, com mais de uma opção, é possível disputar melhores preços, negociar cotações mais atrativas e ainda reduzir as margens de problemas.

Invista em vários centros de distribuição e transportadoras

O mesmo vale para centros de distribuição e transportadoras, não se limitar a apenas uma opção pode salvar a sua logística.

Afinal, é preciso considerar que problemas podem aparecer e comprometer os prazos e logísticas. Portanto, mais do que recomendável, é necessário ter um plano B para evitar dor de cabeça com clientes.

Agende as entregas

Mais uma opção que pode ajudar a melhorar a gestão do last mile é combinar as entregas por agendamento.

Com isso, a rotina logística pode ser criada de acordo com as marcações junto com os clientes. Sendo assim não ficarão horários vagos entre as entregas planejadas para o dia.

Além disso, o cliente vai ficar mais satisfeito com a segurança e comodidade de saber quando o produto vai chegar.

Lembrando que é preciso executar um bom planejamento e calcular a maneira de aplicação no negócio, senão o atraso pode comprometer as demais entregas. E ninguém quer uma série de atrasos, certo? 

Use a tecnologia a seu favor para monitorar as entregas

Para garantir otimização, gerenciamento logístico bem planejado e ainda a satisfação do cliente, é preciso investir em monitoramento das entregas no last mile.

Afinal, o processo exige muitas atividades até que a entrega seja completa e isso vai demandar atenção e cuidados. Justamente por isso, as empresas estão investindo cada dia mais em tecnologias para gestão.

Nesse sentido, com uma plataforma digital, podem executar uma gestão especializada de entregas, com foco na redução de custos com transportadoras e melhorando as etapas do transporte como um todo. 

Através da tecnologia, as empresas podem buscar auxílio e aperfeiçoamento, por exemplo, em:

  • Auditoria de fretes
  • Cotação online com transportadoras 
  • Disparo da ordem de serviço eletrônica
  • Monitoramento das entregas 
  • Relatórios de desempenho. 

Tendências para o last mile

Com a tendência em fazer compras online e a conectividade cada dia mais presente na vida das pessoas, a estimativa é de que até 2030 o número de entregas de last mile vai aumentar em 78% nas maiores cidades do mundo. Esse número foi disponibilizado através de uma pesquisa do Fórum Econômico Mundial.

Foram feitas análises sobre como esse processo vai afetar a dinâmica das cidades. O primeiro grande impacto foi apontado na mobilidade urbana, com previsão de aumento que passa de 36% no número de veículos em circulação. Esse cenário respinga para o segundo grande impacto, de emissões, projetadas em 30% a mais.

Leia mais: O que é ESG? Saiba a importância e benefícios

Já se adiantando para a futura realidade, as maiores empresas de tecnologia e logística vêm desenvolvendo meios alternativos de entrega, evitando o deslocamento na rua.

Abaixo separamos algumas inovações, lideradas por startups e empresas grandes no mercado. As alternativas que vêm sendo trabalhadas são:

  • Crowdshipping
  • Drones
  • Inteligência artificial
  • Internet das coisas
  • Robôs
  • Smart Lockers.

Otimize o last mile com a Logcomex 

Buscando oferecer uma solução que ajudasse a otimizar o last mile na logística, a Logcomex agregou a visão rodoviária à sua plataforma de visibilidade avançada dos embarques da importação.

Módulo rodoviário do LogManager, plataforma de visibilidade avançada Logcomex
Visão das cargas rodoviárias no LogManager, plataforma de visibilidade avançada Logcomex

A plataforma é a solução mais fácil para realizar o rastreio das suas cargas rodoviárias com segurança, eficiência e em tempo real.

Road Tracking - módulo rodoviário do LogManager
Rastreie suas cargas pelas rodovias brasileiras com o LogManager

Ao cadastrar os embarques na plataforma, tanto transportadoras como importadores podem acompanhar motoristas nas rotas em tempo real, obtendo previsibilidade sobre a entrega da carga, inclusive no last mile.

Quer saber mais sobre a solução? Preencha o formulário abaixo e agende já sua demonstração gratuita!

Falar com um especialista! Preencha os campos abaixo!