O que é frete courier? Confira vantagens, valores e pontos de atenção

Remessas internacionais são bens, produtos ou documentos que chegam ou saem do país. Dentre os vários tipos de importação e modalidades de frete e transporte, o “courier” se destaca por ser “expressa” e, por isso, promove a agilidade na entrega e a possibilidade de entrega em um momento específico, com hora marcada. A modalidade é regulamentada pela Receita Federal e possui regras próprias com relação a outras, inclusive com tributação distinta. 

Por isso, é preciso se atentar tanto às normas, conferindo quais produtos podem de fato se utilizarem do courier, quanto aos valores, já que tendem a ser mais caros. Pensando em te ajudar a escolher a melhor modalidade e quais as vantagens e desvantagens do frete courier, preparamos este artigo!

O que é o frete courier internacional?

Frete courier é uma modalidade de entrega expressa que se refere à remessa entregue porta a porta, exclusivamente por via aérea, em fluxo regular e contínuo, desde que atenda aos requisitos estabelecidos pela Receita Federal. Normalmente, é feita por meio de uma empresa de courier registrada. Trata-se de uma modalidade limitada de frete e entrega e que não necessariamente constitui em uma modalidade mais barata (o mais comum é que seja mais cara). 

Nesses casos, o mais comum é que a mercadoria não seja entregue pelos Correios, mas sim por outras empresas transportadoras. Além da questão da agilidade, o frete courier permite maior liberdade com relação ao tamanho e peso da mercadoria, ao contrário da remessa postal. Por esse motivo, o frete courier pode ser bastante útil em ocasiões e cargas específicas, que demandam maior rapidez e entregas em períodos determinados, com rastreamento mais apurado. 

Leia mais: Rastreamento de importação: como a tecnologia pode ajudar?

Quais são as diferenças entre a remessa expressa e a remessa postal?

A remessa postal é a “tradicional” feita exclusivamente via Correios e a remessa expressa é a modalidade específica, intermediada por uma empresa de courier. As normas que incidem em ambas são distintas. No primeiro caso, o peso da remessa não pode exceder 50 kg, deve haver a identificação do destinatário e descrição do conteúdo exportado (via declaração de conteúdo), o pagamento feito diretamente nos Correios, além da declaração para aduana (no caso de importação e exportação) presente em cada volume. 

Além disso, a modalidade via remessa postal permite a isenção do Imposto de Importação (II), para mercadorias de até US$ 50,00, sem finalidade comercial e cujo destinatário for pessoa física. No caso da remessa expressa ela precisa, necessariamente, ser administrada por uma empresa, responsável por retirar o bem, realizar o transporte, o seguro, realizar os procedimentos burocráticos e pagamentos necessários em todo o processo. É importante ressaltar que, para atuação como empresa de courier, é necessário ter habilitação concedida por um Ato Declaratório Executivo (ADE). Você pode conferir as empresas autorizadas a prestar esse serviço no site da Receita Federal

Leia mais: Frete aéreo internacional: quanto custa? Como funciona?

Vantagens do frete courier

A principal vantagem do frete courier é a agilidade e segurança na entrega da remessa. A maior desvantagem é o preço, que pode ser mais caro do que a remessa postal. Por isso, é preciso sempre fazer uma avaliação sobre o melhor custo-benefício de acordo com as necessidades. Apesar de serem abrangentes, o volume e peso do transporte pode ser determinante no valor final do frete courier devido a necessidade de maior esforço logístico. 

Para importação de amostras em maior escala, ou de protótipos ou ainda peças de reposição, a importação com frete courier costuma ser a mais indicada. Toda operação que envolve urgência e precisão pode contar com a modalidade para entrega dos produtos. Normalmente, todo o processo é concentrado em apenas uma empresa e você pode rastrear a localização do objeto com extrema precisão. 

Pontos de atenção do frete courier

A escolha pelo frete courier é atrativa pela agilidade, segurança e flexibilidade de tamanhos e pesos da carga. No entanto, é preciso se atentar a alguns detalhes, como a questão do valor, tributação, legislação e informações importantes na hora da decisão.

Esta modalidade tem incidência de tributação de 60% sobre o Valor Aduaneiro (mercadoria + frete e seguro), referente ao Imposto de Importação (II) que independe da NMC. Além disso, incide o ICMS de acordo com o valor estadual. Normalmente, o valor já vem embutido no preço final da empresa de courier. 

Um outro ponto importante é que o valor total da carga não pode ultrapassar us$ 3.000,00 por operação. O valor do frete é contabilizado como valor final, então é preciso atenção neste ponto. Ainda que não haja limitação de tamanho e peso na receita federal, as empresas costumam estabelecer esses limites. 

Além disso, existem produtos restritos para importação via courier no Brasil. Produtos considerados perigosos e com legislação específica, como é o caso de armas de fogo, cigarros, moedas e bebidas alcoólicas não são elegíveis para esta modalidade de frete. 

Ainda que intermediado pela empresa de courier, para você acompanhar melhor o seu processo logístico, saiba que é importante a contratação de um despachante aduaneiro ou verificar se a empresa de courier oferece esse serviço para a regularização das documentações necessárias. Há prazo de 30 dias para entrega sob pena de devolução da mercadoria ao país de origem. 

Leia mais: Transporte marítimo: alta do frete, perspectiva de futuro e inovação no setor

Saiba mais sobre os valores de frete internacional

O estudo de frete tem por objetivo encontrar o valor mais competitivo no mercado, de acordo com o produto, área de atuação, legislação e necessidades do negócio. Os benefícios de um estudo bem feito são incomensuráveis e vão desde a economia financeira até uma logística mais ágil e precisa, a redução de danos e avarias, segurança e controle de rota e estratégias de eficiência.  

Para entender sobre todo o processo de estudo de fretes e como ele pode auxiliar a otimizar os resultados da sua empresa ou negócio, confira este conteúdo que preparamos.

Use a planilha de custos de importação gratuita da Logcomex

A Logcomex desenvolveu e oferece gratuitamente a planilha de custos de importação para você conseguir planejar melhor suas ações na importação. Com a planilha de custos de informação, você consegue colocar os valores pagos no processo e calcular quanto você terá que pagar ao todo.

Abaixo, separamos ainda um passo a passo para você entender como ela funciona.

1. Acesse a planilha. Na aba 2, preencha o nome do produto.

Facilite o calculo de custos de importação com a nossa planilha

2. Depois, preencha as informações de “Quantidade”, “Unidade de Medida”, “Peso”, “NCM”, “Descrição da NCM”.

Facilite o calculo de custos de importação com a nossa planilha

3. Depois, preencha os valores estimados e a moeda utilizada no pagamento. 

Facilite o calculo de custos de importação com a nossa planilha

Automaticamente, o valor aduaneiro será atualizado

Automaticamente, o valor aduaneiro será atualizado

5. Na próxima tabela, preencha os valores dos impostos.

Facilite o calculo de custos de importação com a nossa planilha

Os valores e a base de cálculo serão atualizados.

Facilite o calculo de custos de importação com a nossa planilha

Por fim, temos o custo total da mercadoria, tanto em dólar, quanto em libra e euro.

Facilite o calculo de custos de importação com a nossa planilha
Falar com um especialista! Preencha os campos abaixo!