Saiba como importar celular da China

Saiba como importar celular da China: leis, vantagens e mais!

Se você quer comprar smartphones a um preço muito baixo para vender com alto lucro, importar celular da China é uma boa ideia. 

Mesmo com as despesas adicionais da operação, na maioria das vezes, vale a pena investir nesse tipo de comércio. Existe uma enorme demanda por celulares chineses, por isso, a venda consiste num bom negócio.

A vantagem de atuar dessa forma está no fato de adquirir diversos dispositivos com recursos avançados, por um custo mais em conta. 

Com isso, também é possível disponibilizar valores menores que a concorrência. Além do mais, o mercado de eletrônicos dificilmente entra em crise, o que garante a estabilidade da sua empresa.

Contudo, existe certa complexidade para trazer mercadorias do exterior, visto que pode parecer confuso realizar essa forma de transação. 



Este artigo servirá para você saber por onde começar e entender todos os aspectos relacionados à importação de celulares da China de maneira legal. Confira!

Como importar celular da China?

No início, os passos a se seguir para importar celular da China são numerosos, porém simples. Eles abrangem desde a ativação da empresa até encontrar bons fornecedores.

Portanto, veja abaixo as dicas para executar essas etapas do melhor jeito possível.

Verifique se sua empresa está legalizada

Apesar de muitas pessoas não saberem, é perfeitamente possível importar celulares da China com autorização do governo para vender no Brasil. Mesmo sem ter uma grande estrutura. 

Basta ter um CNPJ que pode ser de Microempreendedor Individual (MEI) ou de pequenas, médias e grandes empresas (PMEs).

Em outras palavras, se você registrar seu negócio apenas preenchendo um formulário pela internet, como ocorre no caso do MEI, pode vender praticamente qualquer tipo de produto vindo da China.

Pelo CNPJ, a Receita Federal recolhe os impostos e confirma a legalidade das operações. Mas, na ausência dele há a cobrança de tributos, multa e ações jurídicas.

Seja associado no Siscomex

O Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex) é um sistema que permite habilitar seu negócio e registrar a importação de celulares da China.

Essa plataforma ajuda a simplificar os procedimentos de importação, pois ela opera integrada aos órgãos de comércio exterior. 

Com isso, a comunicação com companhias estrangeiras também se torna mais fácil. Além disso, se trata de uma plataforma para o governo controlar o pagamento de impostos e visualizar os termos das transações com maior transparência.

Por essas razões, é necessário que as empresas importadoras se cadastrem no Siscomex.

Conheça as leis de importação

Comprar uma única unidade de celular da China no Aliexpress, não é a mesma coisa que importar uma caixa de 100 unidades de um fornecedor chinês. 

Portanto, a primeira coisa a fazer é pesquisar minuciosamente as regras de importação e as leis que regem os negócios online. Existem inúmeras regulamentações para controlar essa prática

Uma das fontes de informação mais respeitáveis nesse sentido é o portal do SEBRAE. No site desse órgão de consultoria empresarial você encontra matérias abrangentes sobre o assunto gratuitamente. 

Aqui no blog, na seção de importação, você também pode se informar sobre o tema.

Além do mais, tem a opção de você contatar diretamente um atendente do instituto para tirar dúvidas.

Quais são as despesas fixas para importar?

O custo de importação de celular da China é composto pelo preço original da compra, acrescido de todas as despesas sucedidas para colocar o produto importado no armazém da sua empresa. 

Esses gastos adicionais são compostos por fretes, seguros, taxas e impostos decorrentes do transporte e cobranças alfandegárias em geral.

Além disso, existem mais contas geradas por atividades administrativas realizadas na operação de compra e venda no exterior. 

No entanto, a soma de todos esses valores costuma ser bem menor do que adquirir os aparelhos por outros lugares. De qualquer modo, é importante você avaliá-los para verificar se está fazendo a melhor transação.

Quais são os impostos de importação?

A tributação para importar celulares da China corresponde a cinco cobranças, que surgem quando as mercadorias chegam ao Brasil. 

Contudo, você pode simular a estimativa dessas contribuições pelo site da Receita Federal antes de fechar negócio. Assim, há os Impostos de Importação cujo percentual varia de 0% a 30% sobre o total da transação.

Tem ainda a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) de 9,65% e o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de 10%.

Também existe a taxa do Programa de Integração Social (PIS) que fica entre 1,65% e 2,1%. Além do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que é cobrado conforme as leis do estado.

Leia também: Impostos de Importação: quais são os tributos aduaneiros?

Defina a modalidade de importação

Existem diferentes formas de trazer um celular importado da China de maneira legalizada para vender aqui no país, porém elas variam nos processos. 

Como cada modalidade tem vantagens e desvantagens, cabe a você decidir qual das alternativas a seguir é mais adequada para o seu negócio:

  • Dropshipping: trata-se de um modelo no qual o fornecedor faz o armazenamento e envia o produto diretamente para o consumidor. Porém a venda é feita por terceiros. Por exemplo, você pode anunciar um smartphone da China no site da sua empresa. Mas, em vez de importá-lo para onde fica seu negócio, você coloca o endereço do cliente para a entrega. Desse modo, todos os processos referentes à logística e remessa ficam a cargo do fabricante. Você apenas tem que se preocupar com os assuntos relacionados à venda. Bem como acompanhar, para verificar se o comprador recebeu o aparelho corretamente ou é necessário intervir em algum problema
  • Importação direta: corresponde ao formato tradicional. Nela, você faz suas compras diretamente de um produtor chinês e o celular deve ser estocado quando chega ao país. Para atuar desse jeito, sua empresa precisa de uma permissão da Receita Federal para realizar importações diretas. Uma vez que a autorização for concedida, basta contatar os fornecedores e solicitar a remessa. Trabalhar dessa maneira oferece a vantagem de você manter contato sem rodeios com o fabricante, o que facilita resolver quaisquer contratempos. Além disso, existe a opção de negociar preços e diminuir o risco de perder clientela por complicações no envio
  • Importação indireta (Trading): se caracteriza por existir uma organização mediadora que simplifica e acelera o processo de importação dos celulares da China. Essa companhia pode cuidar de todos os procedimentos para trazer os aparelhos para o Brasil ou apenas dar uma ajuda com alguns trâmites. Essa modalidade é uma excelente alternativa para empreendedores que não querem cometer erros ou não gostam de lidar com a parte burocrática das importações. Além do mais, com um intermediador a negociação e a comunicação com o fornecedor acabam sendo melhores. Afinal, eles já conhecem bem esse tipo de mercado
  • Importa Fácil: corresponde a um dos serviços oferecidos pelos Correios. Por meio desse tipo de importação é possível trazer produtos, inclusive smartphones da China. Contudo, o valor total da compra não pode ser maior do que US$ 3.000. Além disso, o peso total de cada carga não pode ser maior que 30 quilos. Para realizar esse tipo de compra, basta solicitar ao fornecedor o envio para o exterior considerando as exigências estabelecidas pelos Correios brasileiros. Para os empresários que desejam entrar no mercado de importação e revenda de celulares da China, essa modalidade é a melhor opção. Todas essas maneiras geram despesas, no entanto o dropshipping e o Importa fácil consistem nos métodos mais acessíveis para empreendedores que possuem baixo capital. Porém, os demais modos permitem importar uma quantidade significativa de aparelhos para vendas em grande escala.

Confira se a forma de pagamento é segura

Ao importar um celular da China, o uso de moeda estrangeira para pagamento de compras é um dos principais diferenciais para empresas que vendem mercadorias chinesas. 

O dólar é a moeda mais popular, no entanto, alguns fornecedores também aceitam euro, mas isso varia dependendo do parceiro comercial.

Além do mais, existem companhias que preferem utilizar cartões internacionais, porque consiste num método mais seguro. 

Todavia, é fundamental ficar atento às taxas cobradas pelas emissoras de cartões e a cotação da moeda selecionada. Afinal, estes aspectos podem afetar a rentabilidade da transação.

Leia também: Taxa de câmbio na importação: tudo o que você precisa saber

Confira se possui todos os documentos de despacho

Reunir documentos é uma etapa muito delicada no processo de importar celular da China de maneira legalizada. 

Então, como o sucesso da compra e entrega depende disso, procure obter a documentação a seguir: 

  • Conhecimento de embarque: é usado para a validação das operações de importação ou exportação de diferentes mercadorias — entre elas o celular. Sua principal função consiste em identificar especificações técnicas que facilitem a conferência no embarque e desembarque. Ele deve ser emitido pela transportadora que participa do processo de envio  
  • Declaração de Importação (DI): contém as principais informações sobre o processo de importação. Nesse registro, constam os dados sobre a empresa que envia da China e também da que recebe no Brasil. Bem como a situação fiscal dos celulares e os valores dos impostos. A emissão acontece por meio do Siscomex
  • Certificado de Origem (CO): é fornecido pelo exportador em conjunto às entidades envolvidas, depois da apresentação de uma cópia da fatura e documentação específica. Ele comprova a procedência dos produtos. Também possibilita a ambas as partes isenção ou redução de impostos, desde que exista algum acordo internacional. 
  • Licenciamento de Importação (LI): após verificar o cumprimento dos requisitos legais e administrativos, o governo aprova a importação por pessoa jurídica ou pessoa física. Trata-se de um documento essencial, pois a importação de celulares da China requer a aprovação de órgãos brasileiros, como DECEX e Anatel. Pequenas importações não exigem documentação, pois as plataformas digitais cuidam desse processo. No entanto, você não pode importar mais de US$ 500 por mês. Isso porque a Alfândega perceberá isso e reterá sua mercadoria até que você pague as multas.

Sobre a importação de celular da China

Existem algumas colocações para se fazer antes de importar um celular da China, como o tempo de remessa ou formas de despacho. 

Assim sendo, continue lendo e descubra mais informações úteis para importar celular da China.

Vale a pena importar celular da China para revender?

Por causa da grande variedade de fornecedores e mercadorias disponíveis, além da chance de diminuir os custos e aumentar as margens de lucros, as empresas optam por importar da China. 

Outro fator é que há sempre procura por eletrônicos — como smartphones — no Brasil, principalmente de celulares. Portanto, a venda tem praticamente garantia total.

Contudo, os gastos com a importação podem atrapalhar e até tornar inviável esse tipo de compra. Fornecedores ruins, da mesma maneira, é outra questão que se deve driblar como em qualquer ramo de comércio.

Uma vez observados esses detalhes é possível construir um negócio sólido e de sucesso.

Qual o tempo médio de entrega dos celulares importados da China?

Como os smartphones vêm do outro lado do mundo, a remessa costuma levar de 40 a 90 dias para chegar no Brasil. 

Nesse período está incluso o prazo para as alfândegas e outras instituições responsáveis analisarem a carga, e liberar tanto a saída como a entrada dos celulares importados da China.

Para chegar até o armazenamento da sua empresa, cada mercadoria deve passar por uma inspeção nos portos chineses. Em seguida, ocorre processo de transporte e em terras brasileiras acontecem os trâmites finais. 

Então, sempre solicite os códigos de rastreamento e use uma solução de visibilidade em tempo real para acompanhar a jornada da sua carga.

Qual é o custo médio de importação de celulares da China?

É importante entender como calcular os impostos de importação antes de comprar celulares chineses em altas quantidades. 

Isso é fundamental para avaliar se a transação terá uma boa relação entre os custos e benefícios. Portanto, é aconselhável ter uma ideia aproximada de todas as despesas antes de iniciar o processo.

  • Como fazer o cálculo de importação? Há o Custo Total de Propriedade (TCO). Ele é uma estatística que determina o tempo de vida e os custos de aquisição de um sistema, ativo ou produto. Para fazer essa conta com TCO é preciso saber quais são os custos de aquisição. Incluindo nisso documentação, fretes, taxas e tudo mais que envolve a compra. Depois, acrescente os valores para importar os celulares da China e das instalações para armazená-los. Por fim, adicione o que será necessário despender para manter o smartphone até a venda. Basta somar a estimativa de todas essas quantias para descobrir se a transação financeira que pretende fazer é a mais apropriada
  • Quais ferramentas usar para fazer o cálculo de importação? Embora existam métodos manuais para calcular as despesas com importação de celular da China, utilizar um programa nesse processo é mais rápido e confiável. Assim, uma boa estratégia é usar o Simulador de Tratamento Tributário e Administrativo de Importações, da Receita Federal. Ele estima os gastos da operação desde que a Nomenclatura Comum do MERCOSUL (NCM) seja informada. Como no caso dos aparelhos celulares, que é 8517.62.62. Também existe a alternativa de usar uma planilha com os detalhes de cada operação. 

De qualquer maneira, nada impede que você aplique todas essas metodologias a fim de conseguir obter o resultado mais confiável possível. 

Contudo, apesar de todos os gastos, na maioria das vezes, o montante costuma ser menor.

Leia também: Custos de importação: quais são, como calcular e planilha de custos de importação gratuita

Veja quais são as formas de despacho para importar celular da China

Para importar uma grande quantidade de aparelhos com segurança e com melhor custo-benefício, é aconselhável escolher o melhor modal de transporte. 

Nesse caso, existem duas formas de trazer celulares para o Brasil por importação da China. Porém, leve em consideração os fatores a seguir antes de selecionar uma opção ou outra:

  • Frete marítimo: por carregar uma variedade de tipos e quantidades de carga, o transporte de navio é um dos métodos mais populares do mundo. As empresas que trabalham com esse tipo de entrega variam nos custos, na qualidade do atendimento, no padrão e no cumprimento dos prazos
  • Frete aéreo: para itens leves, como os celulares e que precisam ser entregues rapidamente, o frete por avião também é uma opção de remessa. No entanto, nem todos os produtos podem ser transportados pelo ar. Desde 2016, está proibida a movimentação de cargas que incorporam baterias de lítio, inclusive smartphones. De forma geral, o envio aéreo corresponde à alternativa mais cara. Quanto às formas de pagamento em ambas categorias de frete, é possível encontrar transportadoras que cobram o valor logo após o embarque da carga. Também tem a possibilidade de fazer isso no momento da chegada ou retirada. 

Quais são as vantagens de importar celular da China

A importação de celulares da China é uma alternativa benéfica para empresas diminuirem gastos e obterem alto retorno. Mas, para saber se também corresponde uma boa opção para seu negócio, considere os fatores abaixo:

  • Maiores margens de lucro: na China estão os melhores fornecedores para comprar celulares baratos e vendê-los a um preço mais alto. Por esse motivo, importar smartphones consiste num negócio muito lucrativo e também é uma excelente opção para novos empresários começarem com pouco dinheiro
  • Produtos exclusivos: no mundo moderno as pessoas vivem com um celular na mão. Isso, por si só, torna qualquer investimento relacionado a esses aparelhos em um grande negócio. Na China, o mercado de telefonia é extremamente extenso e a importação desses eletrônicos de marcas chinesas passa ser uma boa oportunidade
  • Mais informações: geralmente, todo o histórico de vendas dos fornecedores fica disponível para você consultar. Além disso, como esse tipo de operação é bastante comum no país, há mais simplicidade, transparência e segurança no processo
  • Menos concorrentes: muitos empreendedores brasileiros não possuem as habilidades necessárias para gerenciar o pós-venda para manter os clientes. Além disso, há quem não saiba lidar com a complexidade dos procedimentos. Graças a isso, a concorrência costuma ser menor, o que é indiscutivelmente vantajoso para quem aprende investir nesse campo.

A China nos últimos anos tornou-se o fornecedor número um de praticamente qualquer produto manufaturado. 

Por essa razão, existe cada vez mais interessados na chance de obter um bom lucro com esse tipo de produto.

Quais são as desvantagens de vender produtos da China

Como nem tudo é perfeito, importar celulares da China para vender no Brasil tem alguns contratempos. Geralmente, eles se referem a pagamento de possíveis taxas, divergências com padrões nacionais e problemas no transporte. 

Os principais são:

  • Regulamentos e normas de qualidade: assegure-se que os celulares que sua empresa importará da China cumpram rigorosamente as regras e os requisitos de qualidade estabelecidos pelas autoridades brasileiras. Antes de importar produtos eletrônicos, um consultor de negócios ou despachante aduaneiro deve verificar as classificações dos aparelhos. Apenas negocie com fornecedores que apresentem os relatórios e os documentos técnicos necessários para a certificação do produto
  • Embalagem dos produtos: antes de serem enviados da China, os celulares precisam ser cuidadosamente embalados. Isso é fundamental para prevenir danos — tanto externos, quanto internos. Além disso, descrições importantes, como marcação de qualidade, também devem estar visíveis na própria embalagem
  • Teste de conformidade eletrônica: embora normalmente não seja exigido por lei, o teste de conformidade feito em um laboratório de terceiros é importante. Eles custam caro, mas como o importador e o revendedor se responsabilizam por acidentes por incompatibilidade com padrão brasileiro, vale a pena investir
  • Licenciamento de tecnologia: antes de fazer uma compra, pesquise para determinar se há custos com licença para o modelo de celular que deseja importar. É comum que os vendedores chineses saibam essa informação, então tente obtê-la no site do fabricante do produto.

Na maioria das vezes, esses detalhes não se tornam um problema se você busca adquirir os smartphones de fornecedores confiáveis. 

Além disso, conhecer bem as regras de importação também consiste numa vantagem contra esses desafios.

Comece a importar celular da China para iniciar suas vendas!

Como você viu neste texto, importar celular da China para vender no Brasil consiste numa ótima oportunidade.

Você apenas tem que tomar alguns cuidados. 

Com CNPJ em mãos, ative sua empresa no sistema do Siscomex para realizar importação. Depois, selecione um bom fornecedor e modelos de celulares que oferecem o melhor custo-benefício.

Não se esqueça de calcular todos os custos, incluindo os possíveis impostos que podem ser cobrados quando chegarem. 

Prepare a documentação necessária para a transação e avalie o tipo de frete. Após essas etapas, basta aguardar até o recebimento da carga para, por fim, realizar vendas realmente lucrativas.

E lembre-se: todas as informações sobre importação de celular da China que você precisa para basear suas estratégias estão no Logcomex Search.

Lá, você consegue acessar, em poucos cliques, dados completos da importação de celulares da China. Basta inserir a NCM 8517.62.62 e selecionar a China como país de origem para ter informações como:

  • Rotas mais utilizadas no transporte do produto
  • Preços
  • Tendências
  • Variações ao longo do tempo
  • Valor FOB — e muito mais!

Quer fazer uma pesquisa guiada e ver, na prática, como obter essas e muitas outras informações sobre celulares importados da China? Preencha o formulário nesta página e agende sua demonstração gratuita!

Como importar da China?

A Logcomex tem um material exclusivo que ensina tudo que você precisa saber para importar da China. Preencha o formulário abaixo e faça o download do e-book!

Este post foi redigido pela equipe do Portal Vida Livre.