Como fazer importação de máquinas industriais? Descubra qual é o passo a passo

Importação de máquinas industriais: como importar e as principais estatísticas

Existem muitas oportunidades de negócio para atacadistas e varejistas brasileiros no comércio exterior. Principalmente, é possível encontrar margens de lucro interessantes na importação de máquinas industriais.

A necessidade de maquinário e peças de reposição é contínua no Brasil. Melhor do que encarar os processos de desembaraço e custos de importação (fora de suas áreas de expertise), a oferta dos vendedores brasileiros é mais interessante.

A atuação neste setor específico, inclusive, é autorizada e regulada pelos órgãos nacionais. Esses importadores são reconhecidos pelo CNAE 4663-0/00 – Comércio atacadista de máquinas e equipamentos para uso industrial; partes e peças.

Neste artigo, você entenderá melhor sobre as vantagens do segmento, os impostos envolvidos e as principais estatísticas de importação. Aproveite a leitura!

Por que importar máquinas industriais?

Há uma demanda regular por máquinas e peças substitutas na indústria brasileira. Apesar de haver a produção nacional, muitos desses recursos não possuem um equivalente produzido em solo nacional.



Naturalmente, este não é um mercado propício para importadores iniciantes, como o de ferramentas. Até porque exige-se um enquadramento da atividade de importação com o CNAE específico.

Entretanto, as margens de lucro na importação desses produtos pode ser muito vantajosa, especialmente quando não há equivalentes nacionais (explicaremos melhor na seção sobre impostos!). 

Você também deve pensar da seguinte forma: importando tecnologia de ponta, estará contribuindo para o desenvolvimento do país. Você será parte fundamental da cadeia de produção, trazendo os equipamentos mais avançados para a indústria brasileira.

Como importar máquinas industriais?

O processo de importação de máquinas industriais exige muita atenção. Afinal, a multa aduaneira, em caso de irregularidade, é de 1% do valor da  mercadoria.

Primeiramente, é necessário abrir sua empresa dentro do CNAE adequado e registrar-se no portal Siscomex, para seguir as regras do Novo Processo de Importação. Tanto para o pagamento do Imposto de Importação, quanto para a geração da Declaração de Importação, pelos despachantes aduaneiros.

Ainda, antes de partir para decisões de negócio como negociações com fornecedores e definição do escopo de produtos, é necessário conhecer os possíveis regimes de importação.

  • Admissão temporária, ou “ex- tarifário”: o equipamento é importado em regime “temporário”, ou seja, a empresa a que se destina vai primeiramente testá-la ou já está determinado que o uso será feito por um período de tempo predeterminado. Neste, há uma redução vantajosa nas alíquotas da Tarifa Externa Comum (TEC)
  • Nacionalização completa: neste caso, os comerciantes ou empresas demandantes fazem a nacionalização completa dos produtos, pagando todas as tarifas e impostos. Neste caso, é importante atentar-se aos acordos internacionais, para identificar as preferências tarifárias e conseguir descontos vantajosos. Confira a lista completa de acordos e produtos aqui.

Importação de máquinas industriais usadas

Há, também, a possibilidade de importação de máquinas usadas, porém o controle nacional é mais intenso. Sendo obrigatório que não exista equivalente nacional.

É necessário obter aprovação da Subsecretaria de Operações de Comércio Exterior (SUEXT), mediante Licença de Importação, solicitada pré-embarque, contendo as seguintes informações:

  • Modelo específico da máquina, a condição de “usado”;
  • Manual do equipamento
  • Catálogo técnico.

A autorização ainda é disposta durante 30 dias para consulta pública para que a indústria possa contestar de que há substitutos similares produzidos nacionalmente.

Principais máquinas industriais importadas no Brasil

Munir-se de informações e dados do mercado são fundamentais para importadores desse setor. Isso porque é preciso conhecer a demanda nacional para importar os equipamentos certos – e não ter estoque parado.

Confira abaixo quais são os principais equipamentos importados (por NCM) para solo nacional e o valor total transacionado de cada em 2021:

ProdutoValor Importado%
9031.80.99 OUTROS INSTRUMENTOS, APARELHOS E MÁQUINAS DE MEDIDA/CONTROLE$14.240.495,986,12%
8477.10.21 OUTRAS MÁQUINAS DE MOLDAR, MONOCOLOR, PARA MATERIAIS TERMOPLÁSTICOS, COM CAPACIDADE DE INJEÇÃO INFERIOR OU IGUAL A 5.000 G E FORÇA DE FECHAMENTO INFERIOR OU IGUAL A 12.000 KN$10.495.159,484,51%
8466.93.19 PARTES E ACESSÓRIOS DE MÁQUINAS-FERRAMENTAS OPERADAS POR “LASER”, ETC.$9.023.260,743,88%
8424.30.10 MÁQUINAS E APARELHOS DE DESOBSTRUÇÃO DE TUBULAÇÃO OU DE LIMPEZA, POR JATO DE ÁGUA$8.308.662,023,57%
8452.29.29 OUTRAS MÁQUINAS PARA COSTURAR TECIDOS, NÃO AUTOMÁTICAS$7.986.771,693,44%
8452.21.20 MÁQUINAS PARA COSTURAR TECIDOS, AUTOMÁTICAS$6.517.725,942,80%
8422.90.90 PARTES DE MÁQUINAS E APARELHOS PARA LIMPAR, SECAR, ENCHER, FECHAR, ETC$6.469.580,372,78%
8438.50.00 MÁQUINAS E APARELHOS PARA PREPARAÇÃO DE CARNES$6.455.790,562,78%
8438.90.00 PARTES DE MÁQUINAS E APARELHOS PARA PREPARAÇÃO/FABRICAÇÃO DE ALIMENTOS, ETC.$6.348.722,702,73%
8515.39.00 OUTRAS MÁQUINAS E APARELHOS PARA SOLDAR METAIS POR ARCO OU JATO DE PLASMA$5.815.555,172,50%
8479.89.99 OUTRAS MÁQUINAS E APARELHOS MECÂNICOS COM FUNÇÃO PRÓPRIA$5.758.267,702,48%
8515.31.90 OUTRAS MÁQUINAS E APARELHOS PARA SOLDAR METAIS POR ARCO OU JATO DE PLASMA, INTEIRA OU PARCIALMENTE AUTOMÁTICOS$5.646.037,632,43%
8418.69.99 OUTROS MATERIAIS/MÁQUINAS/APARELHOS, PARA PRODUZIR FRIO, E BOMBAS DE CALOR$4.745.983,622,04%
8452.29.24 MÁQUINAS PARA COSTURAR TECIDO, DE COSTURA RETA, NÃO AUTOMÁTICA$4.365.237,371,88%
8543.70.99 OUTRAS MÁQUINAS E APARELHOS ELÉTRICOS COM FUNÇÃO PRÓPRIA$3.969.579,621,71%
OUTROS$126.361.546,1754,35%

Leia também: Principais produtos importados pelo Brasil: dados e estatísticas 

Impostos de importação de máquinas industriais

Existem cinco tributos os quais é necessário atentar-se na importação:

  • II (Imposto de Importação);
  • IPI (Impostos de Produto Industrializado);
  • PIS (Programa de Integração Social);
  • COFINS (Contribuição para Fins Sociais);
  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

IPI, PIS, COFINS E ICMS são velhos conhecidos de varejistas e atacadistas, já que incidem sobre a circulação de mercadorias nacionais. Destes, o que deve-se tomar nota é sobre a variação de acordo com a mercadoria e que o valor da alíquota do IPI é zero, em muitos casos.

O Imposto de Importação, no entanto, é o que mais deve receber atenção dos importadores, visto que muito pode mudar de acordo com o regime ou até o país de origem do produto. Por exemplo, no regime de admissão temporária, a alíquota da TEC pode cair para 2%.

 Considerando a nacionalização formal das máquinas, o Imposto de Importação pode variar entre 14% e 12,6% – desde a redução do imposto incidente sobre mais de 1.500 produtos, publicado como Resolução RESOLUÇÃO GECEX Nº 173/2021.

Leia também: ICMS na importação: quais são as alíquotas, qual a base de calculo? 

Importação de máquinas industriais: estatísticas

Como mencionamos acima, neste setor, estar munido de estatísticas e informações é fundamental para o sucesso. Confira abaixo dados atualizados sobre a importação de máquinas industriais no Brasil!

Dados gerais de 2021

O mercado de importação de máquinas e peças industriais reaqueceu em 2021. Entre janeiro e outubro deste ano o valor total transacionado foi de US$ 232.508.37,77.

Dados gerais de 2020

Entre janeiro e outubro de 2020, o valor total transacionado em importações de máquinas foi de US$ 189.876.099,36. Ou seja, em comparação a este ano, observou-se um crescimento de 22.4%.

Principais unidades de desembaraço e modais

Outra estatística fundamental é conhecer as principais unidades de desembaraço e modais. Isso pode poupar custos de trânsito de carga, além de haver diferenças relevantes de acordo com o peso, tamanho e quantidade.

Confira abaixo as principais unidades de desembaraço:

Unidade de desembaraçoValor Importado%
PORTO DE SANTOS$44.341.623,2819,07%
SAO PAULO$32.066.796,4313,79%
ITAJAI$30.865.768,2013,28%
AEROPORTO INTERNACIONAL DE VIRACOPOS$27.531.964,7511,84%
PORTO DE SAO FRANCISCO DO SUL$26.292.116,5711,31%
OUTROS$71.410.107,5230,71%

Veja também os principais modais utilizados para transporte de máquinas industriais:

ModalValor Importado%
MARíTIMA$160.229.029,1568,91%
AÉREA$71.242.616,7630,64%
RODOVIÁRIA$1.011.077,450,43%
OUTROS$25.653,400,01%

Principais países fornecedores de máquinas industriais

Outro parâmetro importante para as negociações é conhecer os principais exportadores. No caso das máquinas industriais, é mais importante ainda, pois existem vantagens no imposto de importação de acordo com os acordos internacionais.

Confira abaixo os principais países fornecedores de máquinas:

PaísValor Importado%
CHINA$101.682.508,0543,73%
ESTADOS UNIDOS$33.703.991,2014,50%
ALEMANHA$28.102.358,0912,09%
ITÁLIA$13.380.571,725,75%
JAPÃO$7.159.030,983,08%
FINLÂNDIA$5.543.576,442,38%
SUÉCIA$5.519.946,152,37%
SUÍÇA$5.237.233,572,25%
TAIWAN$4.916.680,612,11%
FRANÇA$3.530.442,061,52%
OUTROS$23.732.037,8810,21%

Leia também: Importação da China: como o gigante vai dominar o comércio exterior 

Saiba como importar máquinas para o Brasil

A Logcomex preparou o melhor estudo sobre a importação de máquinas para o Brasil, com dados exclusivos e muita informação. Ficou interessado? Preencha o formulário abaixo e faça o download gratuito!